publicidade
06/10/20
Vice-presidente Tônico Araújo (D) concedeu entrevista à Rádio Jornal. Foto: Davi Saboya/JC
Vice-presidente Tônico Araújo (D) concedeu entrevista à Rádio Jornal. Foto: Davi Saboya/JC

Vice-presidente do Santa Cruz diz que extensão dos mandatos tem legalidade: “Não é nada de golpe”

06 / out
Publicado por Lucas Holanda em Notícias às 11:36

No dia 1º de outubro, o Santa Cruz circulou uma decisão de extensão dos mandatos da atual gestão até o final de julho de 2021, sob justificativa da lei 14.030/2020. No entanto, essa decisão foi duramente criticada pela torcida tricolor, que protestou contra essa medida no último domingo. Na última segunda-feira, inclusive, o conselheiro Mário Godoy afirmou em entrevista à Rádio Jornal que o Conselho Deliberativo do clube não foi consultado sobre essa extensão, afirmando que era uma decisão feita por ‘quatro pessoas’ do clube. Nesta terça-feira, foi a vez do vice-presidente do Tricolor, Tônico Araújo, rebater essas declarações.

Em entrevista ao comentarista Ralph de Carvalho, da Rádio Jornal, o vice-presidente do Santa Cruz, Tônico Araújo, afirmou que a extensão, assinada pelo presidente do Conselho Deliberativo do clube, Paulo Borba, foi feita de maneira legal, citando a lei 14.030/2020 como sustentação jurídica para tal decisão. Além disso, afirmou que ‘fazer polêmica’ neste momento da temporada é ruim para o Tricolor, que tem como principal objetivo sair da Série C.

“Com relação a postergação das eleições do Santa Cruz, previstas para acontecerem no final do mês de dezembro (como diz o estatuto) e que foi prorrogada por conta da pandemia, uma coisa que afeta toda a nossa a comunidade e todo mundo, ela foi baseada numa lei (14.030/2020). Isso não é nada de golpe, me desculpem. Essa história de que foi feita por quatro pessoas é um desrespeito a instituição do Santa Cruz.  O Santa Cruz tem representatividade. Foram os quatro poderes do Santa Cruz que submeteram isso ao poder maior que é o Deliberativo. Aliás, no próximo dia 22 (de outubro), a data será discutida”, disse Tônico Araújo.

Além de ter dito que a extensão tem base legal para acontecer, o vice-presidente do Santa Cruz saiu em defesa de João Caxeiro, presidente da comissão patrimonial do Tricolor. “Fazer polêmica com isso é um momento ruim para o Santa Cruz, tendo em vista que nós temos um grande desafio que é sair da Série C. As pessoas que realmente amam o Santa Cruz, que não estão interessadas no poder apenas pelo poder, que não vivem só de críticas e agressões, como foi feita com nosso grande patrimônio que é João Caxeiro de Vasconcelos, atingindo toda honra dele. Um cara totalmente dedicado ao Santa Cruz, e que agora está dando de presente com o trabalho dele e com ajuda dos colaboradores do Santa Cruz, o segundo campo de treinamento do Santa Cruz”, afirmou.

OUÇA A ENTREVISTA COMPLETA

Leia mais

Santa Cruz anuncia mais uma contratação para sequência na Série C

Extensão dos mandatos no Santa Cruz segue gerando polêmica

OPOSIÇÃO

O vice-presidente do Santa Cruz também aproveitou a oportunidade para falar da oposição. De acordo com o dirigente, ele considera que a oposição é importante, mas que não pode ser agressiva. Segundo Tônico Araújo, a filha do presidente Constantino Júnior foi ameaçada por meio do Instagram. “Acho que oposição é importante, juro, mas ela não pode partir para o campo da agressividade, como essa última. Tentar agredir uma criança, a filha do presidente Constantino Júnior, invadindo o seu Instagram e a ameaçando. Não é por aí”, disse o dirigente coral, que completa afirmando que é falso o discurso de que a atual gestão ‘está roubando’ o clube.

“Vamos trabalhar como fizemos com o Profut, onde a gente envolveu mais que o Santa Cruz. Envolvemos Santa Cruz, Sport e Náutico, uma vitória extraordinária para resolver um problema grave que os clubes têm. Uma dívida do passado, e não do presente. Por sinal, falando em dívidas, foi dito que a atual gestão vivia roubando. É estranho, porque nessa última reunião do Conselho todas as contas foram aprovadas por unanimidade e com participação da oposição. Então é discurso falso, é um discurso que não é por aí. Vamos ter um objetivo que é sair da Série C”, disse o vice-presidente do Tricolor, que também elogia os empresários que estão contribuindo com o Tricolor.

“E outra coisa, falar dos empresários? Pelo amor de Deus. Dizer que os empresários têm interesse no Santa Cruz? Única pessoa que é exposta pelo grupo de empresários sou eu, todos pedem anonimato. Veja a camisa do Santa Cruz quantos patrocínios tem e quem conseguiu esses patrocínios. Veja a contribuição mensal que esses empresários dão para o Santa Cruz. Isso é afastar pessoas sérias do Santa Cruz com esse discurso falso e hipócrita”, detalhou o mandatário.

Por fim, o vice-presidente do Santa Cruz afirmou que os pensamentos do clube estão voltados para o maior objetivo do Tricolor na temporada: sair da Série C. Além disso, mandou um recado pedindo para que ideias fossem discutidas, e não raiva. “Mas vamos ser maiores do que isso. Vamos pensar no Santa Cruz sair da Série C, qualquer barulho agora é ruim. Vamos discutir ideias e inteligência, e não raiva e arenga. Isso não cabe para um clube como o Santa Cruz, que é feito por uma torcida humilde e que tem orgulho de ser Santa Cruz. Arenga não dá para o Santa Cruz. Vamos sair da Série C se Deus quiser, e nenhum esforço será gasto sem ser com nossa ascensão à Série B”, finalizou Tônico Araújo.

O QUE DIZ A OPOSIÇÃO DO SANTA CRUZ SOBRE AS ELEIÇÕES

Na última segunda-feira, em entrevista à Rádio Jornal, o conselheiro Mário Godoy afirmou que ainda há ilegalidade nessa extensão dos mandatos do Santa Cruz. De acordo com o conselheiro, a lei 14.030/2020 permite que o pleito aconteça de forma remota, por meio da internet, algo que o Sport deve fazer, por exemplo. Além disso, o conselheiro sugeriu que a eleição fosse hibrida, como uma forma de contemplar sócios do Tricolor que não têm afinidade com plataformas online.

“Sobre regras locais, em breve estádios vão receber torcida e o próprio Santa Cruz foi a favor, e pode receber até 18 mil torcedores. Onze clubes vão realizar eleições esse ano, sendo dez da Série A. Todos estarão em meio a competições importantes. É possível fazer a eleição em dezembro e só tomar posse fevereiro”, emendou o conselheiro, comparando com eleições nacionais, que ocorrem normalmente em outubro com posse em janeiro”, afirmou.

Do outro lado, o presidente do Conselho Deliberativo do Santa Cruz, também disse à Rádio Jornal que o pleito online exige um site que tenha estrutura para garantir o voto secreto do associado. Além disso, afirmou que o dia 22 de outubro será reservado para uma reunião do Conselho Deliberativo do Santa Cruz.

A lei 14.030 diz, logo no artigo 1º que “a sociedade anônima cujo exercício social tenha sido encerrado entre 31 de dezembro de 2019 e 31 de março de 2020 poderá, excepcionalmente, realizar a assembleia geral ordinária a que se refere o art. 132 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, no prazo de 7 (sete) meses, contado do término do seu exercício social”.


FECHAR