publicidade
28/02/20
Presidente do Náutico disse que a torcida tem direito de reclamar. Foto: Antônio Gabriel/Rádio Jornal
Presidente do Náutico disse que a torcida tem direito de reclamar. Foto: Antônio Gabriel/Rádio Jornal

Presidente do Náutico diz que a torcida tem o direito de reclamar

28 / fev
Publicado por Gabriela Máxima em Náutico às 11:48

O presidente do Náutico, Edno Melo, comentou as críticas que a torcida direcionou para o técnico Gilmar Dal Pozzo após o empate por 1×1 com o ABC, no estádio dos Aflitos, pela Copa do Nordeste. O mandatário alvirrubro disse os torcedores têm o direito de reclamar, apesar da necessidade de sempre colocar a responsabilidade em algum profissional. O Timbu está na terceira colocação do grupo B do Regional, com oito pontos. O empate fez a equipe perder uma posição na classificação.

LEIA MAIS

>> “Ele vai evoluir”, diz técnico do Náutico sobre Erick 

>> Após lesões, Náutico volta ao mercado para contratar atacante de lado

>> Opinião: empate com o ABC preocupa queda de produção do Náutico

Edno falou sobre as crítica da torcida. “O torcedor tem todo direito de cobrar, reclamar. No começo do ano foi uma cobrança exagerada. Tem que acabar com essa busca de procurar um culpado. Técnico ou algum jogador quando temos um grupo em campo. Dal Pozzo está no caminho certo, mas  precisa de uns ajustes”, argumentou o presidente.

O próximo compromisso do Náutico na Copa do Nordeste será na quarta-feira, dia 4 de março, contra o CRB, às 19h30, no Rei Pelé. Antes disso, porém, o Timbu encara o Clássico das Emoções contra o Santa Cruz, pelo Campeonato Pernambucano, no próximo domingo, às 16h. O mandatário disse que vai ser um jogo disputado “Vai ser um jogo disputado. Deve dar um bom público. Estamos voltando da parada do Carnaval.  Que seja uma festa realmente e que não tenhamos mais episódios de gangues destruindo o nosso futebol”, falou Edno.

REUNIÃO NA CBF

Edno Melo está na sede da CBF para discutir junto com os outros presidentes de clubes que disputam a Série B os direitos internacionais da Série A. “A Série A vai ser comercializada internacionalmente, mas só vai acontecer se os clubes da  Série B aceitarem a proposta. No período da tarde, haverá o conselho arbitral que decide as regras da Série B desse ano”, comentou.

 


FECHAR