publicidade
28/02/20
"Temos que tirar um coelho da cartola", afirmou Diógenes. Foto: Fernando Castro/JC

Após lesões, Náutico volta ao mercado para contratar atacante de lado

28 / fev
Publicado por Fernando Castro em Náutico às 8:37

A diretoria do Náutico está de volta ao mercado em busca da contratação de mais um atacante. Com as lesões de Álvaro e Matheus Carvalho em menos de um mês, o elenco alvirrubro ficou carente de jogadores que atuam pelas pontas do ataque. Dessa maneira, apesar de admitir dificuldades para encontrar um atleta já com ritmo de jogo, o vice-presidente do clube revelou a necessidade de reforçar a equipe.

“A gente está buscando. Os campeonatos estão em andamento e para trazer atletas tem um certo nível de dificuldade. Trazer um atleta que está parado é difícil, pois tem que colocar em ritmo, você tem que trazer um jogador com condições de ajudar de imediato, mas os atletas estão em atividade, não são todos que os clubes liberam. Temos realmente que tirar um coelho da cartola”, comentou Diógenes Braga, vice-presidente do Náutico.

LEIA MAIS

>Dirigente diz que “árbitros têm medo de marcar pênalti a favor do Náutico”

>Técnico do Náutico analisa empate contra o ABC: ‘faltou produzir mais’

>Pela Copa do Nordeste, Náutico fica só no empate contra o ABC nos Aflitos

PERFIL MENOS CONHECIDO

Apesar de admitir a procura por mais um atacante de lado, o dirigente alvirrubro afirmou que o clube procura um jogador com um perfil menos conhecido, a princípio para compor o elenco. “Você não vai trazer aquele jogador que diga: que contratação! Você tem que trazer um jogador menos conhecido, tipo o Álvaro, quando trouxemos no ano passado, que nos ajudou muito. Temos que tirar um coelho da cartola, com a ajuda da análise de desempenho e achar uma solução”, destacou Diógenes.

O vice-presidente do Náutico ainda reforçou a necessidade de contratar para dar mais opções ao técnico Gilmar Dal Pozzo durante os jogos. No empate contra o ABC, por exemplo, o comandante alvirrubro terminou a partida sem fazer a terceira substituição que tinha direito.

“De uma forma geral se pensa apenas no time principal, mas temos que pensar também nas reposições. A minha preocupação não é com os 11 jogadores, temos jogadores para isso, agora essas perdas fazem com que as opções de mexida diminuam e a gente precisa sim ir no mercado e buscar um atleta”, alertou o dirigente alvirrubro.


FECHAR