publicidade
04/02/20
O presidente do Santa Cruz concedeu uma entrevista exclusiva para o Blog do Torcedor. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
O presidente do Santa Cruz concedeu uma entrevista exclusiva para o Blog do Torcedor. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Presidente do Santa Cruz quer atuar contra violência das facções organizadas

04 / fev
Publicado por Pedro Alves em Notícias às 13:55

Por Lucas Holanda 

A noite desta segunda-feira(3) no Recife foi marcada por um ataque de Torcida Organizada do Sport a um grupo de torcedores do Santa Cruz que festejava os 106 anos de vida do clube, no Largo da Santa Cruz, na Boa Vista. O cenário, que prioritariamente seria de festa tricolor, deu lugar a cenas de violência e selvageria – inclusive com relatos de tiros -, ferindo muita gente.

Em entrevista ao Jornal do Commercio e Blog do Torcedor, o presidente do Santa Cruz, Constantino Júnior, repudiou a atitude dos membros da organizada. “Pessoas que estavam apenas comemorando o aniversário do seu clube de coração foram agredidos de forma covarde. Você imagina o trauma para aquelas crianças que estavam com a camisa do seu clube de coração e jogando futebol. É de cortar o coração. O que for necessário para coibir a violência entre facções será feito pelo Santa Cruz”, diz o mandatário.

Nesta segunda-feira, o diretor de marketing do Santa Cruz, Guilherme Leite, destacou que o clube iria dar todo o suporte aos feridos – especialmente às crianças. E o discurso foi reforçado pelo presidente coral. “Temos o papel de acolher as pessoas agredidas, principalmente as crianças. Quem tava ontem é porque gosta do seu clube de coração. Então a gente vai organizar um evento, trazer essa criançada para o Arruda e fazer a divulgação. Repudiamos o ato covarde ontem e vamos fazer de tudo para não deixar nenhuma sequela. A gente tem que fazer de tudo para não afastar as pessoas de bem”, explica o presidente.

LEIA TAMBÉM

Opinião: a infantilidade dita por Evandro Carvalho, sobre a confusão de torcedores de Sport e Santa Cruz, não merece atenção

Presidente Evandro Carvalho diz que envolvidos em tumulto na festa do Santa deveriam ser executados

Invasão da torcida organizada do Sport na festa do Santa Cruz “surpreendeu” Polícia Militar

DISCORDÂNCIA DA OPINIÃO

Em entrevista na manhã desta terça-feira (4) a Rádio Jornal, o presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho, lamentou que a polícia militar tenha atirado para cima com o intuito de dispersar os vândalos. Na opinião do mandatário, os policiais deveriam ter mirado em quem estava fazendo a confusão.

Questionado se esse era o caminho ideal para acabar com a violência causada pelas organizadas, o presidente do Santa Cruz afirmou não compactuar com a ideia. “Acho que a frase foi muito forte. Não compactuo com violência para combater violência. O Estado tem condição para resolver isso e acho que os clubes também podem oferecer uma questão de leitor biométrico para que o torcedor possa se identificar, por exemplo. Acho que é preciso ser firme e forte e, sem dúvida alguma, dar punição. Não podemos deixar isso impune de jeito nenhum. Agora não acho que precisamos atirar e matar quem quer que seja”, destaca Constantino.

OUÇA A ENTREVISTA

VÍNCULO COM ORGANIZADAS

Ao ser perguntado se o Santa Cruz tinha algum vínculo oficial com a Inferno Coral – principal organizada do clube – ou com outro grupo, o presidente foi taxativo e afirmou que não há relação. “Não, o Santa Cruz não tem nenhum vínculo. Não promove festas e qualquer coisa relacionada com a organizada. A gente respeita o que é feito nas arquibancadas, mas não tem relação com o nosso clube”, finaliza.


FECHAR