publicidade
04/02/20
Evandro Carvalho acredita que Náutico e Santa Cruz vão deixar regional em 2019. Foto: Rodrigo Lôbo/Acervo JC Imagem
Evandro Carvalho acredita que Náutico e Santa Cruz vão deixar regional em 2019. Foto: Rodrigo Lôbo/Acervo JC Imagem

Opinião: a infantilidade dita por Evandro Carvalho, sobre a confusão de torcedores de Sport e Santa Cruz, não merece atenção

04 / fev
Publicado por Luana Ponsoni em Sem categoria às 12:19

Por Carlyle Paes Barreto

O dia seguinte à agressão de membros da Torcida Jovem a torcedores do Santa Cruz foi igual aos episódios anteriores de violência envolvendo futebol. Mesmo que indiretamente. Notas oficiais, lamentos, desabafos e nenhuma ação concreta.

>> Sport diz que banirá torcedores que participaram de ato de violência na festa de aniversário do Santa Cruz

>> Santa Cruz vai ‘abraçar’ crianças envolvidas em tumulto provocado pela principal organizada do Sport

>> Marcelo Pereira: Desrespeito à história do Santa Cruz

>> Carlyle Paes Barreto: organizadas riem e futebol chora

>> Especial Dossiê: Organizadas

>> PM diz ter sido ‘surpreendida’ pela invasão da torcida organizada do Sport na festa do Santa Cruz

>> Organizada do Sport diz que ‘não compactua’ com ataque no aniversário do Santa Cruz

“Tem que pegar eles na saída do jogo”, comentou um dos torcedores. Lembrando que nesta terça-feira (4) há a partida entre Sport e Retrô, pelo Campeonato Pernambucano.

Pior: com o absurdo de o presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho, falar em pena de morte, lamentar a PM não ter atirado nos delinquentes. Uma infantilidade que nem merece atenção. Mesmo se tratando de um dirigente que deveria gerir o esporte no Estado.

Estado, aliás, que segue fazendo vistas grossas. Agindo apenas no choque, após confusões. Quando se deveria usar a inteligência. Não apenas a investigativa. A intelectual, acima de tudo.

Minar a origem dos recursos financeiros das organizadas, cobrar cartolas que dão guarida, fiscalizar e fechar sedes. Ser ostensivo e intensivo.

Só assim vai matar o crime. E não as pessoas, como vomitou o presidente da FPF.

Escute a entrevista de Evandro Carvalho


FECHAR