publicidade
20/08/19
"É para lotar os ingressos e pintar o caldeirão de vermelho e branco", cobra Diógenes Braga. Léo Lemos/Náutico

Vice-presidente do Náutico avalia arbitragem do clássico contra o Santa Cruz

20 / ago
Publicado por Fernando Castro em Náutico às 17:38

Vice-presidente do Náutico, Diógenes Braga avaliou ‘com um pé atrás’ a arbitragem responsável por comandar o clássico contra o Santa Cruz no próximo sábado, pela última rodada da primeira fase da Série C. O dirigente alvirrubro elogiou o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães, integrante do quadro da FIFA, mas lembrou que ele já errou contra o Timbu, em clássico contra o Sport, há mais de dois anos.

Diógenes Braga se referiu ao primeiro jogo da semifinal do Campeonato Pernambucano de 2017, quando o Sport venceu o Náutico por 3×2, na Ilha do Retiro. Na oportunidade, o time alvirrubro teve um gol anulado marcado por Ewerton Páscoa. O árbitro Wagner do Nascimento Magalhães apontou falta do zagueiro no goleiro Magrão. Os alvirrubros reclamaram bastante do lance.

“Bom árbitro, da FIFA, tem grandes arbitragens na carreira, mas a gente infelizmente já teve gol legítimo anulado por ele, em jogo na Ilha do Retiro. A capacidade de apitar bem ele tem, a gente espera que ele consiga isso e que não tenha nenhuma influência externa. Acho que o futebol brasileiro e o pernambucano, talvez mais ainda, precisam que os jogos sejam decididos apenas dentro de campo”, disse Diógenes.

LEIA MAIS

Veja o raio-x dos times que brigam por classificação no grupo B da Série C

Arbitragem do clássico entre Náutico e Santa Cruz é definida

Elenco do Náutico começa a avaliar equipes do Grupo B da Série C

ARBITRAGEM LOCAL

Diógenes Braga ainda negou que a diretoria do Náutico tenha pedido para que a arbitragem do jogo contra o Santa Cruz não fosse do quadro de Pernambuco. O assunto veio à tona depois que o árbitro pernambucano Gilberto Castro Júnior se envolveu em uma polêmica na Série A, no jogo entre São Paulo e Ceará. Depois do acontecimento, Evandro Carvalho, presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), defendeu a arbitragem local para o Clássico das Emoções.

“Não pedimos, porque a gente sofreu demais esse ano com arbitragem. Perdemos o pernambucano por causa da arbitragem, nós tivemos muitos problemas no Campeonato Brasileiro, diferente da Copa do Nordeste, que teve arbitragens espetaculares, como a do jogo Ceará e Náutico, em Fortaleza, que deu uma aula de arbitragem. A gente apenas espera que o jogo seja decidido pelos dois times e que não tenha influência externa”, comentou.


FECHAR