REALITY

Após divulgação de cenas de sexo explícito, figurante de ‘Soltos em Floripa’ dispara: “Produção jurou que não teria”

Após divulgação de cenas de sexo explícito, figurante de ‘Soltos em Floripa’ dispara: “Produção jurou que não teria”

Soltos em Floripa exibiu cenas de sexo explícito e revoltou público, figurantes e participantes do reality. Foto: Reprodução/Amazon Prime Video

Publicado em internet Notas TV 6/04/2020 às 6:30

De acordo com informações do colunista Leo Dias, do UOL, denúncias contra o reality Soltos em Floripa, primeira produção brasileira da Amazon Prime Video, se alastraram pelas redes sociais nos últimos dias. Participantes alegam que não tinham conhecimento de que cenas explícitas de sexo iriam ao ar e figurantes dizem ter assinado o termo de autorização de imagem bêbadas.

“A gente assinou contrato podre de bêbadas, eu tinha consciência zero do que estava fazendo”, escreveu a influenciadora Ana Paula em sua conta no Twitter, no último domingo (5). Na sequência das imagens, uma mulher tem relações sexuais com um dos participantes enquanto uma outra pessoa entra no cômodo.

LEIA MAIS > Gabriela Prioli fez teste na Record para trabalhar ao lado de Gottino

“A moça que aparece nessa cena é minha amiga, e eu também participei desse episódio, e fiquei com o Ramon [um dos participantes]”, disse Ana, que participou do episódio Sexo, Tapas e Rock’n’Roll como figurante. “A produção jurou que não teria cenas assim”, afirmou a influenciadora, que ainda ainda tentou falar com a produção do reality após a divulgação das imagens, mas não obteve sucesso.

“Esse contrato não era para ter validade. Eu estou vendo quais providências posso tomar… A produção não me responde, e eu não fiz nada de errado. Se eu soubesse que seria assim jamais teria feito o reality”, disse Ana, ainda no Twitter. Questionada por seguidores se processaria a multinacional, Paula explica que tem medo de uma possível ação. “Eu assinei os negócios bêbada, eu não faço nem ideia do que assinei. Quem sou eu perto da empresa, sabe? A Justiça nem sempre é justa”, contou a figurante.

Estratégia

Leo Dias afirma que teve acesso a outras três participantes do programa. Nos depoimentos, as mulheres afirmam que a estratégia da produção era esperar que elas ficassem bêbadas para que gravassem um vídeo autorizando o uso de suas imagens no programa.

LEIA MAIS > Recuperada da Covid-19, Pink faz doação milionária para o combate da doença nos EUA

“A produção chama meninas para fazer figuração. Se alguém do elenco fixo se interessa por elas, aí vem a parte do contrato. Quando alguém se interessava por uma menina, elas geralmente já estavam bêbadas e tinham que gravar a cessão de imagem logo naquele momento. E a produção insistia em afirmar que as cenas de sexo não seriam exibidas. Que só estavam sendo filmadas por se tratar de um reality”, contou uma figurante, de 24 anos, que não quis ser identificada.

A resposta da Amazon

Em nota enviado ao colunista, a Amazon Brasil informou que preza pela segurança de todos os envolvidos em seus realities. “Como em todas as séries que produz, o Amazon Studios leva essas situações a sério, priorizando a segurança de todos os participantes e trabalhando em estreita colaboração com parceiros de produção, como a Floresta, para garantir que todos os envolvidos passem por um processo rigoroso e transparente para fornecer o consentimento para aparecerem nas séries”, dizia o comunicado.

Em apuração feita pelo o UOL, o procedimento adotado pela Amazon é o seguinte: se a pessoa estivesse frequentando o bar ou balada onde aconteciam as filmagens, era solicitado a assinatura do indivíduo em um termo de autorização de imagem. Se essas pessoas fossem para a casa onde o reality se passa, era exigido um contrato de consentimento, algo mais específico.

LEIA MAIS > Sol e Mar: Solange Almeida e Márcia Fellipe confirmam live conjunta

Chegando na casa, a produção solicitava aos figurantes/participantes que ficassem pelo menos 1h30 sem ingerir qualquer bebida, já que precisariam ler e assinar um contrato mais detalhado, dizendo que a partir daquele momento estariam cientes de que tudo o que dissessem ou fizessem poderia ser usado na série.

A produção ainda garante que os documentos estão todos registrados fisicamente, além de possuírem vídeos com tais autorizações dos participantes. No entanto, Dias destaca que os contratos possuem cláusulas de confidencialidade, não sendo possível saber com 100% de certeza se essas etapas foram cumpridas corretamente.

Compartilhe
Publicado por
Igor Guaraná

Comentários