publicidade
18/04/21
Foto: Roberto Soares/Alepe
Foto: Roberto Soares/Alepe

Teresa Leitão critica Governo de Pernambuco e Justiça por decisão que suspendeu greve dos professores da rede pública estadual

18 / abr
Publicado por José Matheus Santos em Notícias às 11:24

A deputada estadual Teresa Leitão (PT) alfinetou o Governo de Pernambuco e a Justiça pela decisão que suspendeu a greve dos profissionais de educação da rede pública, prevista para iniciar nesta segunda-feira (19).

Em publicação em uma rede social na noite deste sábado (17), a deputada, ligada ao segmento da educação, ironizou o governo, autor do recurso, e a Justiça local, que deferiu a medida, por agirem de forma remota ao proibirem a greve dos professores, que são contrários à volta às aulas presenciais nesta segunda.

LEIA TAMBÉM:
> Justiça determina fim da greve dos professores da rede pública estadual
> ‘Fizeram tudo para derrotar João Campos e agora oferecem a vice ao PSB’, diz Ciro Gomes sobre Lula e PT

“Pernambuco ainda está com índices crescentes de Covid. Trabalhadores em educação decretam greve para aulas presenciais. Governo pede na Justiça, pelo sistema remoto, e justiça julga a greve ilegal, também pelo sistema remoto. Pode???”, escreveu Teresa Leitão.

Entenda o caso

O desembargador Fábio Eugênio Dantas Oliveira Lima, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), determinou neste sábado (17) a suspensão da greve dos profissionais de educação da rede pública estadual.

O magistrado atendeu a um recurso da Procuradoria-Geral do Estado de Pernambuco contra a greve.

A greve dos profissionais de educação do Estado de Pernambuco estava prevista para iniciar na segunda-feira (19). O movimento tinha sido decreto na quinta-feira (15) em assembleia virtual. Na mesma reunião, a categoria decidiu que as atividades remotas poderiam continuar ocorrendo.

LEIA TAMBÉM:
> Governo de Pernambuco determina que trabalhadores afastados da saúde pública retornem ao trabalho após vacinação
> Tratamento precoce. Bolsonaro tem 5 dias para se manifestar sobre liminar de Clodoaldo Magalhães
> Câmara do Recife explica reserva de verbas para construção de nova sede

A greve foi decretada porque, na segunda, está previsto para começar o cronograma de retomada gradual nas escolas públicas estaduais, com o 3º ano do ensino médio, todo o ensino infantil e do 1º ao 5º ano do ensino fundamental.

No dia 26 de abril, poderão voltar estudantes dos 8º e 9º anos do ensino fundamental e do 2º ano do ensino médio. Por fim, em 03 de maio, podem retornar alunos dos 6º e 7º anos do ensino fundamental e 1º ano do ensino médio.

O retorno às escolas públicas ocorrerá em meio à escalada da covid-19 no estado e com aumento de casos graves em pessoas com idade entre 20 e 39 anos.

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) também quer a vacinação dos profissionais do setor.


FECHAR