publicidade
02/11/17
Camila Ventura é um membro-chave da Fundação Altino Ventura (FAV), no Recife, que presta cuidados oculares a famílias de baixa renda, tratamento de reabilitação para deficiências múltiplas e oferece treinamento de oftalmologia aos médicos (Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem)
Camila Ventura é um membro-chave da Fundação Altino Ventura (FAV), no Recife, que presta cuidados oculares a famílias de baixa renda, tratamento de reabilitação para deficiências múltiplas e oferece treinamento de oftalmologia aos médicos (Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem)

TEDMED: referência em zika e saúde ocular, Camila Ventura participa de conferência mundial

02 / nov
Publicado por Cinthya Leite em Aedes aegypti - 02/11/2017 às 18:19

Nesta quinta-feira (2), a oftalmologista Camila Ventura, da Fundação Altino Ventura (FAV), participa do TEDMED, conferência anual que reúne especialistas de todo o mundo para debater temas relevantes e inovações em saúde e medicina. É a primeira vez que uma oftalmologista da América Latina participa do evento, que ocorrerá na cidade de Palm Springs, na Califórnia, nos Estados Unidos.

Leia também:

Zika afeta visão de bebê sem microcefalia, comprovam especialistas

Após caso de bebê com zika congênita e sem microcefalia, especialistas querem oftalmologistas nas maternidades

Especialista em retina, a médica trabalha com uma equipe multidisciplinar, fornecendo cuidados e tratamento para bebês com síndrome congênita do zika vírus e suas famílias. Essa experiência é tema da palestra, que poderá ser acompanhada por milhões de pessoas mundialmente. A apresentação ocorre às 18h. As orientações para acesso online ao conteúdo podem ser consultadas no site www.tedmed.com.

Camila Ventura relatou, pela primeira vez, os achados oculares de três bebês afetados pelo zika vírus durante a gravidez (Foto: Diego Nigro/JC Imagem)

Saiba mais

Camila Ventura dedica-se à compreensão da síndrome congênita do zika. Esse trabalho começou durante o aumento de casos, em 2015, no Brasil, quando a médica relatou pela primeira vez os achados oculares de três bebês afetados pelo vírus durante a gravidez. A pesquisa dela examina o dano estrutural causado aos olhos pelo vírus zika, a fisiopatologia por trás dessas manifestações, os efeitos desses achados sobre a visão e as respostas dos bebês à intervenção precoce.

O trabalho de Camila Ventura foi apresentado em 24 publicações e em vários capítulos de livros. Sobre o assunto que pesquisa, ela falou em várias conferências internacionais organizadas pelo CDC, NIH e OMS. Atualmente Camila colabora com o Instituto Nacional do Olho (NEI) e NIH em estudos prospectivos, abordando os aspectos oftalmológicos da síndrome congênita do zika.

A médica é um membro-chave da Fundação Altino Ventura (FAV), no Recife, que presta cuidados oculares a famílias de baixa renda, tratamento de reabilitação para deficiências múltiplas e oferece treinamento de oftalmologia aos médicos.


FECHAR