publicidade
30/01/17
Medicamento inédito contra o mieloma múltiplo, câncer que começa na medula óssea, é indicado para dois tratamentos específicos (Foto ilustrativa: Pixabay)
Medicamento inédito contra o mieloma múltiplo, câncer que começa na medula óssea, é indicado para dois tratamentos específicos (Foto ilustrativa: Pixabay)

Câncer: Anvisa aprova registro de novo medicamento para tratamento do mieloma múltiplo

30 / jan
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 30/01/2017 às 17:28

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro de um novo medicamento para o tratamento do câncer. Com a substância daratumumabe como princípio ativo, a medicação Dalinvi é indicada para a intervenção terapêutica do mieloma múltiplo, um tipo da doença que tem início na medula óssea. Nesses casos, os plasmócitos – células que normalmente produzem anticorpos – tornam-se malignos, atingindo as demais células e ossos do corpo. A medicação foi registrada como produto biológico novo, ou seja, é um medicamento biológico inédito no País.

Leia também:
» Estudo aponta bons resultados no uso de medicamento para tratar mieloma múltiplo
» Campanha da Abrale leva orientação à população sobre mieloma múltiplo

O daratumumabe foi aprovado para duas indicações terapêuticas específicas. O primeiro em combinação com o bortezomibe e dexametasona, para o tratamento de pacientes com mieloma múltiplo que receberam pelo menos um tratamento prévio. Ou em monoterapia, para o tratamento de pacientes com mieloma múltiplo que receberam pelo menos três linhas de tratamento prévio, incluindo um inibidor de proteassoma (IP) e um agente imunomodulador, ou que foram duplamente refratários a um IP e um agente imunomodulador.

A medicação

O daratumumabe é um anticorpo monoclonal humano IgG1 kappa que se liga à proteína CD38 expressa em nível alto na superfície de células em diversas doenças hematológicas malignas, incluindo células tumorais de mieloma múltiplo, assim como outros tipos de células e tecidos em vários níveis.

A proteína CD38 tem várias funções, a exemplo da adesão mediada ao receptor, sinalização e atividade enzimática. O daratumumabe mostrou ser um inibidor potente do crescimento in vitro de células tumorais que expressam CD38.


FECHAR