publicidade
25/03/19
Foto: LOIC VENANCE / AFP
Foto: LOIC VENANCE / AFP

Cardiff defenderá que transferência de Sala não é válida

25 / mar
Publicado por Karoline Albuquerque em Futebol Internacional às 21:49

Da AFP – O Cardiff afirmará à Fifa que o contrato de 17 milhões de euros que aceitou pagar ao Nantes pela transferência de Emiliano Sala é “nulo e inválido”, depois da morte do jogador argentino em um acidente de avião, anunciou nesta segunda-feira (25) o Daily Telegraph.

Segundo o jornal britânico, o contrato assinado por Sala com o Cardiff foi negado pela Premier League e o jogador faleceu antes da assinatura do contrato revisado, completando que existia uma discrepância em relação ao que seria o novo acordo.

LEIA MAIS:

Em jogo de Portugal, CR7 sai machucado a duas semanas da Champions

Jogadores da Tanzânia ganham terrenos após classificação para Copa Africana de Nações

Após decepção com Panamá, Brasil quer mostrar melhor futebol contra República Tcheca

Uma fonte próxima ao Cardiff declarou que o acordo estipulava que os dirigentes galeses e franceses dos dois clubes precisavam confirmar que Sala “estava registrado como jogador do Cadiff City FC, e que o certificado de transferência internacional do jogador havia sido tornado público”.

A mesma fonte declarou que essa condição não foi cumprida antes da morte de Sala e que o “acordo da transferência entre Cardiff e Nantes estava submetido a várias condições”.

“Se nenhuma das condições fossem cumpridas, o contrato seria reconhecido como nulo e inválido, sem pagamento devido. O Nantes propôs essa cláusula. Pediram a estrita notificação dessas exigências”, completou.

O Nantes discorda das afirmações do Cardiff e afirma que finalizou toda a papelada necessária para a confirmação da transferência.

Em 21 de janeiro, Sala realizou uma rápida viagem de ida e volta desde Cardiff, onde acabava de assinar o novo contrato, até Nantes para se despedir dos ex-companheiros. O avião pilotado por David Ibbotson, porém, caiu nas águas do Canal da Mancha, perto da ilha de Guernesey.

O corpo do jogador foi encontrado entre os destroços do avião, a 67 metros de profundidade, e foi recuperado em 7 de fevereiro, mais de duas semanas após seu desaparecimento. O corpo do piloto não foi encontrado.


FECHAR