TRETA

Thyane Dantas perde ação contra livraria ao ser chamada de Mileide, ex-mulher de Safadão

Publicado em Notas 3/08/2020 às 17:32
Thyane Dantas perde ação contra livraria ao ser chamada de Mileide, ex-mulher de Safadão

Thyane Dantas - Foto: reprodução do Instagram

Thyane Dantas uma ação que ela moveu contra uma livraria localizada em um shopping de Fortaleza. A atual mulher de Wesley Safadão alegou que, durante o lançamento de um livro, em abril do ano passado, ela foi vaiada, chamada pelo nome da ex do forrozeiro, Mileide, e também de ‘putyane’.

Thyane Dantas tenta justificar traições de Safadão: “Não existe adultério onde nunca existiu casamento”

Mileide Mihaile participou do mesmo evento e foi recebida com  aplausos e gritos. Thyane, então, entrou na Justiça para saber se os responsáveis pelas vaias e ofensas estariam ligados diretamente à ex-mulher de marido.

Mileide Mihaile publica foto com novo namorado e seu filho com Wesley Safadão: “Família”

Thyane teria procurado a administração da livraria a fim de que fossem fornecidas as imagens câmeras de segurança do local para identificar os agressores. O estabelecimento teria informado que as imagens só seriam disponibilizadas mediante ‘ordem judicial’. Ela, então, acionou a Justiça, pedindo as imagens para identificação e responsabilização dos ofensores.

O juiz da primeira instância aceitou o pedido para o fornecimento das filmagens e deu um prazo de cinco dias para a livraria enviar. Só que a livraria respondeu que não seria possível atender à determinação judicial, por não mais constar em seu acervo midiático as filmagens da data do evento, que seriam apagadas automaticamente a cada oito dias. A mulher de Wesley Safadão pediu a condenação da livraria por danos morais, no valor de R$ 30 mil.

Thyane Dantas, mulher de Safadão, rebate fãs de Mileide Mihaile, a ex: “vocês estão doentes!”

De acordo com ela, a própria loja foi procurada no mesmo dia para fornecer as imagens e, sabendo do prazo de armazenamento, foi negligente ao deixar de preservá-las. Sem as  imagens, a Justiça também negou a Thyane a conversão do pedido para a condenação da livraria por danos morais. O juiz considerou que a Justiça não condena ninguém sem que ela tenha oportunidade de se defender.

Ainda na sentença, o juiz considerou que, ao pedir para condenar de imediato a livraria sem questionar a existência das imagens ou alguma outra forma de obtê-las, Thyane teria demonstrado que o fato que poderia ser provado pelas imagens deixou de ser o objeto a ser analisado, principal objetivo da ação, e por isso encerrou o processo pedindo seu arquivamento e direcionando as custas processuais para Thyane pagar. A esposa de Safadão recorreu da sentença, mas o recurso não foi aceito pelos desembargadores e ela saiu derrotada também na segunda instância do processo.


Compartilhe
Publicado por
Anneliese Pires

Comentários