Após afastamento do pai, carreira de MC Melody será administrada por ativista

Após afastamento do pai, carreira de MC Melody será administrada por ativista

Mc Melody terá carreira administrada por ativista dos Direitos Humanos. Foto: Reprodução/Instagram

Publicado em Famosos Influenciador Digital Música Notas 23/01/2019 às 2:34

Na última terça-feira, dia 23, Thiago Aguiar, pai e empresário das irmãs MC Melody (11) e Bela Angel (14), anunciou o afastamento administrativo da carreira de ambas. Em comunicado oficial, ele pediu desculpas “pelos excessos cometidos” e esclareceu que está respondendo ao Ministério Público de São Paulo sobre o caso. Além disso, isentou Glória Daiane Severino, mãe das meninas, de qualquer culpa.

LEIA MAIS: Perfil da MC Melody é deletado do Instagram e mãe desabafa: “Sempre fui contra”

Agora, Sabrina Bittencourt, ativista que ajudou a denunciar os abusos que teriam sido cometidos pelo médium João de Deus, será a responsável pela carreira das crianças. Ainda no ano passado, ela conseguiu reunir e encorajar mulheres para relatarem os abusos que sofreram pelo religioso. Daiane acompanhará de perto todo o processo, que também contará com o auxílio de uma equipe de profissionais, como psicólogos.

LEIA MAIS: Pai da MC Melody rebate acusação sobre sexualização da menina de 11 anos na internet

Ela foi indicada pelo próprio Felipe Netto, que há uma semana criticou a sensualização da criança de apenas 11 anos de idade. Ele ainda conseguiu, junto ao pai, Thiago Aguiar, um acordo onde Melody e Bella seriam acompanhadas por pedagogos e psicólogos. Detalhe, tudo pago por Netto. Sabrina ainda foi a responsável por orientar a suspensão das contas das artistas no Instagram, que possuía cerca de 3,6 milhões de seguidores.

LEIA MAIS: MC Melody, de 11 anos, é criticada por usar fantasia adulta

Ativista há pelo menos 20 anos, Bittencourt trabalha pelos Direitos Humanos e bem estar animal, além de atuar como voluntária em defesa de grupos vulneráveis. Quando criança, foi abusada por membros da igreja frequentada por sua família e, aos 16 anos, engravidou de um dos estupradores, mas acabou abortando. Hoje, ela dedica-se em denunciar outros líderes religiosos.

Compartilhe
Publicado por
Igor Guaraná

Comentários
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com