publicidade
21/05/12
porto digital
porto digital

Porto Digital terá primeira aceleradora de empreendimentos do Norte e Nordeste

21 / maio
Publicado por Letícia Saturnino em MERCADO às 14:20


Primeiras startups devem se instalar no primeiro semestre de 2013 (Foto: Divulgação)

O Porto Digital assinou nesta segunda (21), o convênio com o Governo do Estado para a criação da primeira aceleradora de empreendimentos inovadores das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Chamada de Armazém da Criatividade, o espaço funcionará em um primeiro momento no prédio do Porto, no Recife Antigo.

LEIA MAIS
Porto Digital assina cooperação com a Inglaterra

Polo lançou novo edital de incubação

A solenidade contou com a presença do governador Eduardo Campos e o presidente do Porto Digital, Francisco Saboya. O Armazém da Criatividade quer fomentar o empreendimento inovador. O espaço terá estações de trabalho, salas de reunião e um mini auditório. As primeiras startups devem se instalar no local a partir do primeiro semestre do ano que vem.

As empresas contempladas com o programa contarão com recursos do programa “capital semente” de até R$ 40 mil para o início das suas operações. Haverá inicialmente um processo de seleção de propostas. Posteriormente, os aprovados passarão por um ciclo de aceleração de cinco meses que termina com um evento de apresentação das startups para potenciais investidores, como o Instituto de Talentos Brasil.

A ideia ganhou corpo a partir de discussões realizadas no Instituto Talento Brasil, que tem sede em São Paulo e é composto por empresários e economistas. O ITB encomendou um estudo para a consultoria global McKinsey, que mapeou as regiões com potencial de investimentos na área de TIC. O estudo apontou Campinas, em São Paulo, e o Porto Digital, no Recife, como duas regiões propícias para receber este tipo de aporte financeiro.

O financiamento será realizado pelo empresário Carlos Francisco Ribeiro Jereissati, CEO da Jereissati Participações e sócio da Oi. Assim que tomou conhecimento deste projeto em Pernambuco, o executivo, que também participa das discussões no ITB, assumiu o papel de financiador master, com a perspectiva de também tornar-se sócio de algumas empresas a serem aceleradas.


FECHAR