publicidade
06/02/20
Nova campanha de vacinação começa nesta segunda-feira (10/2). O público-alvo é a faixa etária de 5 anos a 19 anos (Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem)
Nova campanha de vacinação começa nesta segunda-feira (10/2). O público-alvo é a faixa etária de 5 anos a 19 anos (Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem)

Sarampo: campanha de vacinação começa segunda; 3 milhões de crianças e jovens estão desprotegidos

06 / fev
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 06/02/2020 às 11:01

O cenário de retorno do sarampo continua a preocupar as autoridades sanitárias. Nesta quinta-feira (6), durante reunião em Brasília com os secretário de Saúde de todo o Brasil, o ministro Luiz Henrique Mandetta solicitou que os Estados não baixem a guarda no controle do sarampo, mesmo diante de a atenção atual estar centrada no novo coronavírus. “Temos outros desafios simultâneos. É o caso do sarampo. Precisamos evitar a cocirculação de vírus (vários atuando ao mesmo tempo numa região)”, disse Mandetta, que reforçou a importância da imunização. No grupo etário de 5 a 19 anos, no Brasil, estima-se que exista cerca de 3 milhões de pessoas não vacinadas contra o sarampo. Dessas, 70.938 estão em Pernambuco.

Nesta segunda-feira (10), o Ministério da Saúde começa uma nova campanha de vacinação, que vai até 13 de março. O público-alvo dessa mobilização é a faixa etária de 5 anos a 19 anos de idade, com dia D de mobilização nacional no dia 15 de fevereiro. O objetivo da ação é resgatar pessoas ainda não vacinadas ou com esquema de vacinação incompleto para o sarampo. A segunda fase da campanha, com o mesmo objetivo, é voltada a adultos de 30 a 59 anos de idade e será realizada de 3 a 31 de agosto, com dia D de mobilização nacional no dia 22/8.

Pernambuco

O Estado de Pernambuco já registrou este ano 46 casos suspeitos de sarampo, dos quais três (6,5%) foram confirmados, 16 (34,8%) descartados e 27 (58,7%) em investigação. Os pacientes são moradores de municípios do Grande Recife: Paulista (2) e Olinda (1). Os dois casos de Paulista são de gêmeas de apenas 1 ano de idade. Elas não têm histórico de vacinação com tríplice viral, mesmo a dose zero ter começado a ser ofertada, no ano passado, a bebês a partir dos 6 meses. Ambas estão bem, mas precisaram ser internadas. Já tiveram alta hospitalar. Já em Olinda, a paciente é uma mulher de 23 anos.

 


FECHAR