publicidade
01/09/16
suco-uva-235
suco-uva-235

Saiba a diferença entre suco integral e outras opções no mercado

01 / set
Publicado por Cinthya Leite em Alimentação - 01/09/2016 às 14:29

Imagem ilustrativa de suco de uva integral (Foto: Igo Bione / Divulgação)
Suco integral, como o de uva, traz a fruta em sua totalidade, sem adição de outros ingredientes. Opção é a mais saudável (Foto: Igo Bione / Divulgação)

Quando o assunto é suco, muitas são as dúvidas que passam pela nossa cabeça. Integral? Polpa? Néctar? Qual a diferença entre as bebidas e qual a melhor opção para quem quer optar por uma alimentação saudável? Nas últimas semanas, compartilhamos aqui no blog os inúmeros benefícios que o suco de uva integral pode trazer à nossa saúde. Pensando nisso, destacamos as principais diferenças entre os diferentes tipos de bebidas.

Leia mais:
» Confira 3 dicas simples para incluir o suco de uva integral no cardápio das crianças
» Suco de uva integral: uma boa fonte do antioxidante resveratrol

Confira: 

1. Suco integral:

“Significa que toda a fruta foi usada. Tomando com exemplo o suco de uva integral, a bebida foi feita só de uvas com a casca, sem adição de nenhum outro componente, como açúcar ou água”, explica a nutricionista Joyce Moraes, coordenadora do departamento de pós-graduação em nutrição do Instituto de Desenvolvimento Educacional (IDE).

2. Polpa da fruta:

“A fruta não é utilizada em sua integralidade e pode ocorrer adição de outros componentes, como a água. Somente no suco integral que encontraremos compostos e nutrientes importantes, como mais antioxidantes e fibras”, ressalta a nutricionista.

3. Suco de caixinha:

Para ser suco o produto deve ter 100% da fruta, ou seja, ser isento de água, açúcar, corantes e conservantes. Os produtos conhecidos como ‘néctar’ da fruta é quando a bebida fica diluída em água e é adoçada. “Estes são produtos artificiais que têm uma porção de suco, mas a fruta não foi usada em sua integralidade. Também há adição de açúcar e presença de corantes e conservantes. Estas substâncias podem trazer malefícios à saúde, como reações alérgicas, sobrecarga renal e hepática”, alerta Joyce Moraes.


FECHAR