publicidade
03/05/21
O Náutico perdeu para o Sport por 3 a 0, na tarde deste domingo (2), na Ilha do Retiro. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
O Náutico perdeu para o Sport por 3 a 0, na tarde deste domingo (2), na Ilha do Retiro. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Hélio dos Anjos exime culpa da defesa após derrota para o Sport: “Time deixou de jogar”

03 / maio
Publicado por Lourenço Gadêlha em Náutico às 11:25

O Náutico perdeu a invencibilidade no Campeonato Pernambucano ao ser derrotado por 3×0 nesse domingo (2) para o Sport, na Ilha do Retiro. Insatisfeito com a atuação da equipe, o técnico Hélio dos Anjos eximiu a defesa alvirrubra da responsabilidade individual pelos gols sofridos no confronto. Na visão do técnico, o Timbu “deixou de jogar” e, por isso, tornou-se uma presa fácil para o adversário. Em entrevista, o comandante também detonou a atuação do trio de arbitragem.

“Tudo é circunstancial. Muitas vezes parece que quem não jogou nada foi a nossa defesa, quem deixou de jogar foi o nosso time. Você não faz uma defesa somente com a linha de quatro atrás, mas com a participação dos atacantes, de todos os jogadores que ficam antes da nossa linha de quatro. Fica parecendo que é a defesa, mas eu julgo minha defesa no todo e eu julgo o meu ataque no todo também. Então, eu não posso estar aqui achando que a minha defesa foi totalmente batida pelo Sport”, disse.

LEIA MAIS:

> Sport mostra eficiência, vence clássico e quebra invencibilidade do Náutico no Pernambucano

> Após derrota do Náutico, Hélio dos Anjos dispara contra arbitragem de Pernambuco: ‘Não tem capacidade’

> Afogados e Santa Cruz ficam no empate e se reencontram nas quartas de final do Pernambucano

> Horas antes do clássico entre Sport e Náutico, sede do Timbu é alvo de vandalismo; veja vídeo

Além do fato do Náutico “ter deixado de jogar”, Hélio dos Anjos criticou a atuação do árbitro Rodrigo José Pereira de Lima e seus auxiliares. “Nós tivemos um impedimento muito mal marcado pelo bandeira, pesado, que não conseguiu acompanhar o lance, ficou por trás e deu um impedimento que não foi. E nós tivemos a decisão ridícula do Rodrigo, ridícula, no escanteio. Nós erramos no primeiro gol e o jogo ficou a mercê de transições rápidas do Sport. Jogamos dentro do campo do adversário, mas sem dar profundidade, as nossas beiradas não deram profundidade, não atacamos a linha de quatro do adversário e isso acarretou perder a bola e dar a transição”, afirmou.

O técnico também se sentiu incomodado com a falta de competitividade do Náutico no clássico. Assim, garantiu que os atletas serão cobrados pelas falhas apresentadas no jogo. “Eu sei dos motivos que o Sport teve, alguns lances bem positivos. E os jogadores vão ser bem cobrados por isso, porque eu não gosto que o time faça um clássico sem competir, sem fazer o adversário sentir o peso do jogo. E nós não fizemos isso. Fica parecendo que você tem a pior defesa do mundo, e não é nada disso”, acrescentou.

 

 

 

VEJA MAIS CONTEÚDO SOBRE O NÁUTICO


FECHAR