publicidade
17/04/21
O jogador pode ser acionado na lateral-direita, no Clássico das Emoções. Foto: Rafael Melo/ Santa Cruz/ Divulgação
O jogador pode ser acionado na lateral-direita, no Clássico das Emoções. Foto: Rafael Melo/ Santa Cruz/ Divulgação

Lateral-direito Pileggi pode estrear pelo Santa Cruz no Clássico das Emoções contra o Náutico

17 / abr
Publicado por Carolina Fonsêca em Notícias às 8:00

O lateral-direito Fernando Pileggi chegou no Santa Cruz na última segunda-feira (12) e pode estar em campo contra o Náutico, no Clássico das Emoções válido pela 6ª rodada do Campeonato Pernambucano, no próximo domingo (18). O jogador de apenas 21 anos afirmou que sabe lidar bem com cobranças e acredita que o Tricolor do Arruda pode conseguir a classificação direta para a semifinal do Estadual.

>> Santa Cruz: Alexandre Gallo tem nome publicado no BID

>> “Maior evento democrático da história do Santa Cruz”, diz presidente do CD sobre votação da reforma do estatuto

>> Sem revelar posições, Gallo confirma busca do Santa Cruz por reforços ‘que cheguem para jogar’

Pileggi, que veio para o Santa por empréstimo junto ao Santos e ainda não atuou em 2021, pode ser acionado pelo técnico Alexandre Gallo, também recém-chegado ao clube, na vaga de Augusto Potiguar. O jogador garantiu que está bem fisicamente e que só lhe falta ritmo de jogo. “Eu me vejo preparado, sim, para ter uma oportunidade de ter a titularidade e mostrar meu trabalho para vocês”, disse.

Demonstrando estar atualizado com a fase que vive o Santa, o lateral reconhece que é um momento de muita cobrança, mas garante que sabe lidar com isso. “Eu sei que o momento é difícil, de muita cobrança, mas eu tenho meus pés no chão, que eu sei que tenho que fazer o meu trabalho. Além da cobrança do clube, da imprensa, da torcida, eu sou um cara que me cobro muito. Independente da situação, vou trabalhar para dar o meu melhor e se eu não estiver dando o meu melhor, eu mesmo já estarei me cobrando”, afirmo.

Junto com o Santa Cruz, Fernando Pileggi tem a missão de reverter um cenário complicado. A equipe coral fez 14 jogos na temporada e sofreu nove derrotas – foram apenas quatro vitórias e dois empates. Com isso, o time foi eliminado da Copa do Brasil na segunda fase e terminou a Copa do Nordeste como o lanterna geral da fase de grupos.


FECHAR