publicidade
14/04/21
Gallo já treinou o Náutico e Sport em Pernambuco Agora vai comandar o Santa Cruz. Foto: André Nery/Acervo JC Imagem
Gallo já treinou o Náutico e Sport em Pernambuco Agora vai comandar o Santa Cruz. Foto: André Nery/Acervo JC Imagem

Novo técnico do Santa Cruz, Alexandre Gallo já teve quatro passagens em Pernambuco; relembre cada uma

14 / abr
Publicado por Lucas Holanda em Notícias às 12:19

Novo técnico do Santa Cruz, Alexandre Gallo vai para a sua quinta passagem no futebol pernambucano – a primeira no Tricolor. O comandante chega com a missão de tornar a equipe coral competitiva e, claro, melhorar o time visando o acesso à Série B. No Estado, o treinador já passou por Náutico e Sport. No Alvirrubro, foram três passagens: 2007, 2010 e 2012/2013. Já no Rubro-Negro o técnico passou apenas em 2007, no que também foi a sua primeira vez no Estado.

Nas passagens anteriores, Gallo conviveu com um misto de sensações: título, vice-campeonato, saída polêmica, campanha histórica e mais. Agora, no Santa Cruz, busca voltar aos seus melhores dias como treinador e fazer um trabalho sólido durante toda a temporada. Gallo chega ao Recife nesta quarta-feira e já deve comandar o Santa Cruz à beira do gramado no próximo domingo, diante do Náutico, no estádio dos Aflitos, em duelo válido pelo Campeonato Pernambucano.

LEIA MAIS

Santa Cruz oficializa contratação do técnico Alexandre Gallo

Para Roberto de Jesus, falta continuidade no Santa Cruz: “Não conseguimos repetir uma escalação”

Sport em 2007

A primeira passagem de Gallo no futebol pernambucano foi no Sport, em 2007. Naquele ano, o treinador conquistou o título do Estadual de maneira incontestável, sendo campeão dos dois turnos. No entanto, a saída foi para lá de polêmica. Isso porque o comandante deixou o Sport para assumir o Internacional um dia após a eliminação do clube nas oitavas de final da Copa do Brasil, diante do então Ipatinga-MG, na Ilha do Retiro. Ou seja, o técnico negociou a sua ida para o Colorado em meio ao confronto da competição nacional. E isso não caiu bem com a torcida do Sport.

Na época, Gallo chegou a declarar que só aceitou a proposta do Internacional após o jogo, destacando ainda que não iria para o Colorado se o Sport tivesse passado de fase. No entanto, o fato é que o treinador foi oficializado pelo clube gaúcho menos de 24h depois da eliminação leonina na Copa do Brasil. No reencontro com o Sport e Ilha do Retiro, ainda em 2007, Gallo levou a melhor: goleou o Leão por 5×1. Naquele jogo, a torcida rubro-negra vaiou bastante o técnico.

Náutico em 2010

Gallo voltou ao futebol pernambucano em 2010. Na época, assumiu o Náutico. E por pouco não foi campeão pernambucano mais uma vez. Levou o Timbu para a decisão daquele ano, diante do Sport. No primeiro jogo, o Alvirrubro chegou a abrir 3×0, mas tomou dois gols e a partida terminou 3×2, com o Leão batendo o Náutico por 1×0 no jogo de volta, na Ilha do Retiro, e levando o título. Apesar do vice, Gallo continuou no clube para a Série B, tendo a missão de subir com o Timbu.

No entanto, apesar do bom começo na Segundona de 2010, a situação financeira piorou no pós Copa, o Náutico caiu de produção e Gallo acabou sendo demitido do Alvirrubro

Náutico em 2012

Se ficou no quase em 2010, Gallo voltou ao Náutico em 2012 para fazer uma campanha histórica. No Estadual daquele ano, no entanto, caiu nas semis para o Sport. No entanto, na Série A conseguiu um feito e tanto. Com um time marcado por ser dominante dentro de casa, Gallo colocou o Náutico na Copa Sul-Americana de 2013, no que foi a primeira participação do Alvirrubro na competição internacional. Além disso, o 12º na Série A também simbolizou a melhor campanha do clube na era dos pontos corridos da Primeira Divisão.

Por conta dos bons resultados, Gallo ficou no Náutico para 2013. No entanto, deixou o clube em janeiro para ser técnico da Seleção Brasileira Sub-20.

Náutico em 2016

A última passagem de Gallo no futebol pernambucano foi em 2016. E mais uma vez no Náutico. O treinador assumiu o clube após o Campeonato Pernambucano daquele ano, tendo como meta subir o time para a Série A. No entanto, não foi isso que aconteceu. Depois de perder para o Sampaio Corrêa, então lanterna da competição, Gallo não resistiu e foi demitido do Náutico,


FECHAR