publicidade
14/04/21
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Conheça mais sobre Umberto Louzer, que deve ser oficializado como técnico do Sport

14 / abr
Publicado por Lucas Holanda em Notícias às 10:00

O Sport deve anunciar seu novo técnico nesta quarta-feira. Trata-se de Umberto Louzer, de 41 anos, e que vai deixar a Chapecoense para acertar com o Rubro-Negro. O comandante gostou do projeto apresentado pelo Leão e isso pesou para a escolha, apesar de ter um trabalho sólido na Chapecoense. Louzer chega ao Recife para assumir um Sport em crise pelos resultados. Isso porque o clube leonino já foi eliminado da Copa do Nordeste e Copa do Brasil – as duas quedas na primeira fase. O treinador será o substituto Jair Ventura, demitido na semana passada – apesar de ter renovado com o Sport no fim da Série A.

O acerto deve ser oficializado pelas partes nesta quarta-feira. Na última temporada, ele chegou a ser cogitado pelo Cruzeiro, mas preferiu ficar na Chape. Umberto Louzer tem 41 anos e ganhou projeção nacional na temporada passada sob o comando da Chapecoense. Em 2020, conquistou o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro e o título da Segundona. Ele ainda acumula passagens pelo Guarani, Vila Nova e Coritiba.

O Sport chegou a procurar o experiente treinador Felipão, mas esbarrou nas grandes cifras que giram em torno do comandante pentacampeão mundial. O desejo inicial da direção rubro-negra era Dorival Júnior. Porém, um problema de saúde na família dele impediu o técnico de dizer “sim” ao Leão.

LEIA MAIS

Imprensa estrangeira revela interesse do Ajax e Mônaco em prata da casa do Sport

Ainda sem novo técnico, Sport encara Vitória pelo Pernambucano

ESTILO DE JOGO

Tomando como base a Chapecoense de 2020, Umberto Louzer montou uma equipe com uma sistema defensivo muito sólido. Tanto é que a equipe terminou a Série B como a melhor defesa da Série B: apenas 21 gols sofridos. Além disso, a Chape não era um time que tinha muito a bola. Pelo contrário. A equipe catarinense abria mão da posse e investia mais no modelo de jogo reativo, tendo contra-ataques como uma ótima característica, além de ligações diretas.

O modelo reativo, aliás, deve ser usado pelo Sport na Série A, assim como foi utilizado na campanha de 2020. Apesar das críticas de parte da torcida, o Rubro-Negro conseguiu ser competitivo e se manter na elite do futebol brasileiro. Portanto, Louzer tem semelhanças com o perfil de jogo adotado por Jair Ventura, ex-treinador do Leão.

Sobre conceitos ofensivos, a Chapecoense não teve um ataque de destaque, mas sim eficiente. Isso porque a equipe catarinense foi o décimo time que mais marcou na Série B, apesar de ter sido campeã. Em 38 jogos, a equipe fez 42 gols. Ou seja, uma média de pouco mais de um tento por jogo, porém suficiente para conquistar o título, já que a defesa foi vazada poucas vezes e o time catarinense ganhou vários jogos pelo placar mínimo de 1×0.

TÍTULO E ACESSOS NO CURRÍCULO

Umberto Louzer começou a sua carreira profissional no Guarani, lá em 2018. Naquela temporada, conseguiu o título da Série A2 do Campeonato Paulista e, consequentemente, o acesso para a divisão principal do Estadual. Já na Série B daquele ano não conquistou a vaga na elite do futebol brasileiro, mas o Guarani fez uma campanha tranquila: terminou em 9º. Após a Segundona de 2018, o treinador foi demitido da equipe paulista.

Após a demissão, Louzer acertou com o Vila Nova para a temporada 2019. No entanto, o treinador não durou dez jogos. Isso porque ele pediu demissão para acertar com o Coritiba, onde ficou até a 23ª rodada da Série B daquele ano. Por oscilar, foi demitido após uma derrota para o CRB.

Depois de ser demitido do Coritiba, Louzer só foi acertar com uma equipe em fevereiro de 2020. E justamente com a Chapecoense, onde conseguiu o título do Campeonato Catarinense, além do acesso tranquilo e o título da Série B.

PERFIL

A chegada do jovem técnico encaixa com o discurso do executivo de futebol Nei Pandolfo. Também nessa terça-feira, na apresentação e primeira coletiva no retorno ao Sport, o dirigente abriu margem para a chegada de um treinador no início da carreira.

“Estamos trabalhando nomes com experiência e ao mesmo tempo jovens promissores com resultados. O momento é difícil, um ano atípico por causa da nova regra. Estamos trabalhando vários nomes e esses dois perfis. E todos com resultados positivos em campo. É possível encontrar jovens com pouco tempo de carreira, mas experiência e bons resultados em campo”, afirmou Nei.

“A maior dificuldade é o fator financeiro. Não é fácil competir com equipes de maior orçamento e nem de tirar de clube já estabilizado. Estamos trabalhando para resolver essa questão o mais rápido possível e ter o melhor técnico”, completou.


FECHAR