publicidade
13/04/21
Tacão (D) ao lado de Ricardo Henriques, que é preparador físico do atual técnico rubro-negro Daniel Paulista. Foto: Anderson Stevens/Sport
Tacão (D) ao lado de Ricardo Henriques, que é preparador físico do atual técnico rubro-negro Daniel Paulista. Foto: Anderson Stevens/Sport

Surpreso com demissão após 21 anos no Sport, Tacão fala em ‘dever cumprido’ e cobra profissionalismo na gestão

13 / abr
Publicado por Lourenço Gadêlha em Notícias às 17:58

Foram 21 anos de serviços prestados ao Sport, porém, na manhã desta terça-feira (13), o rubro-negro optou por demitir o preparador físico Edvaldo Tacão. Agora ex-funcionário do clube, o profissional fazia parte da comissão técnica permanente do time profissional, mas também já passou pelas categorias de base do Leão. Ainda surpreso com a decisão, Tacão, como é conhecido popularmente, conversou com a reportagem do Jornal do Commercio e falou sobre o sentimento de deixar a Ilha do Retiro após mais de duas décadas e diversos títulos conquistados.

“Recebi com grande surpresa (a demissão). Ninguém quer ser demitido de um clube no qual criou uma grande família. O Sport é um lugar onde eu tive um crescimento e o clube também. Pelo que me recordo, são mais de 15 títulos envolvendo Copa do Brasil, Copa do Nordeste, Pernambucano, acessos. Muito tempo envolvido dentro do clube. A gente fica um pouco abatido, até porque os dois diretores que falaram comigo sobre a demissão  falaram que o grande motivo era que queriam oxigenar. Respeito qualquer tipo de justificativa, mas para mim foi uma surpresa. Tenho consciência do dever cumprido”, afirmou.

LEIA MAIS:

> Tacão lembra de bastidores do Sport na decisão da Copa do Nordeste de 2014

> Sport acerta contratação do executivo Nei Pandolfo

Renovação do zagueiro Adryelson entra na pauta do Sport

Presidente do Sport explica não acerto com Dorival Júnior e elogia Luxemburgo

De acordo com Tacão, ele foi comunicado da decisão na manhã desta terça-feira pelos diretores Manolo e Augusto Caldas, que justificaram a saída como uma “oxigenação”. Ou seja, um processo de mudança na qual o profissional não está inserido. Apesar de respeitar a decisão, o ex-preparador físico do Leão não escondeu a mágoa com à demissão e cobrou profissionalismo da gestão rubro-negra.

“Oxigenar com um profissional que está há 21 anos dentro do clube. Porque? Tenho uma visão muito clara, de direções que passaram pelo clube e, a partir do momento que o clube não se profissionalizar com pessoas, vai ser difícil. É muito fácil uma pessoa chegar para você e dizer: vamos profissionalizar e no dia seguinte deixa o clube e vai embora, porque a empresa não é dele. É muito fácil chegar, dizer que Tacão está há muito tempo no Sport e simplesmente tirar. A única coisa que pedi que eles fizessem foi que honrassem o clube como eu honrei por tantos anos com lealdade e profissionalismo”, disse.

FUTURO

Ainda baqueado após ser demitido do clube que foi sua casa durante 21 anos, Tacão mostrou-se aberto para novas oportunidades, inclusive, disse não ter problema em trabalhar nos rivais Náutico e Santa Cruz. “Tenho um trabalho plantado no Sport, um nome a zelar e vamos ver algo mais na frente. Se era para ser nesse momento e dessa forma, com certeza Deus deve ter um propósito lá na frente. Não tenho problema algum em trabalhar em Náutico ou Santa Cruz. Sempre trabalhei honrando meu trabalho e o meu pão de cada dia. Não tenho paixão futebolística. Eu defendo o meu pão de cada dia, que é o clube no qual estou empregado. Sempre fui assim”, finalizou.


FECHAR