publicidade
08/04/21
Milton Bivar, Delmiro Gouveia, Eduardo Carvalho e Nelo Campos são os candidatos. Foto: Alexandre Gondim/ JC Imagem, Anderson Stevens / Sport Club do Recife e Tsuey Lan Bizocchi.
Milton Bivar, Delmiro Gouveia, Eduardo Carvalho e Nelo Campos são os candidatos. Foto: Alexandre Gondim/ JC Imagem, Anderson Stevens / Sport Club do Recife e Tsuey Lan Bizocchi.

Eleições do Sport: confira um perfil e a principal proposta de cada candidato à presidência

08 / abr
Publicado por Lucas Holanda em Notícias às 16:51

Adiamentos, mudanças de candidatos, troca de farpas e um clima político quente. O processo eleitoral do Sport foi para lá de conturbado, mas está perto de ser concluído. Depois de três adiamentos, as eleições leoninas acontecem nesta sexta-feira (9), na Ilha do Retiro e com um modelo de voto via drive-thru, a partir das 8h até às 18h. É um dia importante na história rubro-negra, já que os sócios vão definir quem vai comandar o Leão até o fim de 2022 – um biênio incompleto, já que a posse do novo mandatário será em abril. E o pleito leonino terá quatro candidatos: Milton Bivar, que concorre à reeleição, e os oposicionistas Delmiro Gouveia, Eduardo Carvalho e Nelo Campos, que buscam ser presidente do Sport pela primeira vez na história.

Além de permanecer na Série A e fazer um Sport voltar a brigar forte em âmbito regional e também protagonizar boas campanhas a nível nacional, o novo presidente leonino também terá que colocar o clube nos trilhos financeiros. Ou seja, tentar diminuir o passivo acumulado e também a quitação de débitos na Justiça. Tudo isso em meio a um cenário de pandemia do coronavírus, com receitas mais escassas, já que o público ainda não tem previsão de retorno aos estádios.

Diante deste cenário, a reportagem do Jornal do Commercio traça um perfil sobre os candidatos, mostrando a história de cada um com o Sport e a principal política de gestão caso ele seja eleito.

Chapa – “Juntos pelo Sport”

Presidente – Delmiro Gouveia

Vice-presidente – Marcos Cabral

Presidente do Conselho Deliberativo – Antônio Júnior

Vice-presidente do Conselho Deliberativo – Luiz Carlos Belém

Aos 46 anos, o advogado Delmiro Gouveia disputa sua primeira eleição para presidente do Sport. Ele nunca foi diretor do clube, mas é conselheiro e tem experiência em gestão, já que é presidente da Sociedade Nordestina dos Criadores e também diretor administrativo/financeiro do Cabanga Iate do Clube. Delmiro, aliás, tem o apoio de dois ex-presidentes do Sport: Luciano Bivar e Jarbas Guimarães, duas lideranças leoninas. Caso seja eleito presidente nesta sexta-feira, Delmiro promete uma política de transparência em todas as áreas do clube, além de uma gestão profissional e futebol forte.

“Queremos colocar o Sport no lugar de onde nunca deveria ter saído que é como o maior do Nordeste. Vamos focar em uma administração com gestão eficiente e de responsabilidade, transparência, futebol e base forte e respeito ao nosso patrimônio. Além também de inclusão social, sustentabilidade e participação efetiva das mulheres na administração e em todos os setores do clube. Não há motivos também para o Sport não ser auditado e por uma empresa top no mercado. Faz parte de uma gestão transparente e profissional. Este é o caminho. Temos de auditar todas as contas interna e externamente com uma empresa independente para entender o real cenário em que o Sport está e a partir daí podermos traçar as estratégias para implementar os pontos listados em nosso programa de governo”, afirmou Delmiro, em nota enviada ao JC.

Chapa – “Uma razão para viver”

Presidente – Eduardo Carvalho

Vice-presidente – Aracy Balbiano

Presidente do Conselho Deliberativo – Antônio Mário Júnior

Vice-presidente do Conselho Deliberativo – Jayme Lielson

Aos 56 anos, o advogado Eduardo Carvalho está disputando a sua segunda eleição pela chapa de oposição. Em 2018 concorreu contra Milton Bivar – também oposicionista na época -, mas acabou derrotado. Agora busca um resultado diferente nas urnas. Sua história no Sport começou através dos seus familiares, que ocuparam cargos no clube e passaram a paixão para ele. A partir dos anos 2000, Eduardo teve cargos em algumas chapas do Leão. Na primeira gestão de Milton Bivar, em 2007-2008, o advogado foi vice-presidente jurídico, posição que manteve durante o biênio de Sílvio Guimarães: 2010-2011. Eduardo também participou de parte da gestão de João Humberto Martorelli, entre 2013 e 2016, no cargo de vice-presidente administrativo-financeiro, mas pediu afastamento alegando por incompatibilidade. Desde então ele integra a oposição e promete transparência e profissionalismo caso seja eleito presidente do Sport.

“Em primeiro lugar é restaurar a dignidade do Sport. O Sport precisa de um presidente que não minta e que respeite o estatuto. Nosso planejamento tem como princípios a absoluta transparência das nossas contas e o profissionalismo radical do nosso Sport, chega de improvisos, o Sport não é cabine de empregos para ninguém. Nós vamos fazer uma perícia contábil e apresentar os resultados para a torcida e imprensa, para que todos saibam quanto o Sport deve e a quem o Sport deve. Vamos restaurar a dignidade financeira e de transparência do Sport”, afirmou Eduardo Carvalho, que conversou com a reportagem do JC.

Chapa – “Sport de Primeira”

Presidente – Milton Bivar

Vice-presidente – Carlos Frederico

Presidente do Conselho Deliberativo – Pedro Leonardo Lacerda

Vice-presidente do Conselho Deliberativo – Gustavo Oiticica

Aos 69 anos, o engenheiro civil e empresário Milton Bivar busca o seu terceiro mandato como presidente do Sport. Já comandou o Leão em 2007-2008 e 2019-2020 (com a extensão desse último ano até 2021, já que a eleição não aconteceu em dezembro), conquistando três títulos do Campeonato Pernambucano e um da Copa do Brasil, além de um acesso e permanências. Bivar também foi diretor de futebol do Sport em 2006, onde o Rubro-Negro subiu para a Série A. Em 2009, foi presidente do Conselho Deliberativo e vice-presidente de futebol da gestão de Sílvio Guimarães, mas deixou o clube no meio daquele ano. Retornou em 2013 como diretor de futebol da chapa do seu irmão Luciano Bivar, mas saiu em poucos meses. Caso seja eleito pela terceira vez presidente, Bivar promete uma política de austeridade e a volta do Sport campeão. O candidato, aliás, conta com o apoio de ex-presidentes: Wanderson Lacerda e Arsênio Meira.

“Assumimos com o compromisso de administrar com austeridade, num projeto de no mínimo 6 anos, que tinha como princípio básico, devolver o Sport a Série A do Brasileiro, e lá mantê-lo, no seu lugar de fato e de direito. Somente por esse caminho teríamos condições financeiras de atingir nossos objetivos. Apenas dois anos se passaram de uma gestão corajosa, que enfrentou os problemas do clube de frente, e aplicou remédios amargos para tirá-lo da UTI, sem pirotecnia ou medidas populistas para enganar a torcida. No próximo dia 9 estarei à disposição de nosso associado para dar continuidade a esse trabalho. Consciente de que somente assim, teremos de volta nosso Sport campeão, dentro e fora dos gramados”, afirmou Milton Bivar, que enviou a nota para a reportagem do JC.

Chapa – “Sport na Raça”

Presidente – Nelo Campos

Vice-presidente – Leonardo Lopes

Presidente do Conselho Deliberativo – Ronnie Duarte

Vice-presidente do Conselho Deliberativo – Guilherme Falcão

Aos 49 anos, o empresário Nelo Campos vai disputar a sua primeira eleição para presidente do Sport. No entanto, já trabalhou em outras áreas do clube. Em 2003, foi diretor de base, cargo que permaneceu por alguns anos mesmo em outras gestões. Já em 2018, voltou ao clube no fim daquele ano como diretor de futebol da chapa de Milton Bivar, fazendo parte da direção que ganhou o Estadual de 2019 e conquistou o acesso à Série A no mesmo ano. Nelo deixou a direção do Sport em março de 2020, por discordar de algumas coisas da gestão. Encabeçando a chapa Sport na Raça, o candidato promete transparência e um departamento de futebol forte e integrado caso seja eleito presidente do Rubro-Negro nesta sexta-feira. Nelo, inclusive, receberá o voto de Gustavo Dubeux, ex-presidente do Sport.

“Todos esses pedidos de vários rubro-negros para me candidatar à presidência do Sport fizeram com que eu pensasse na disputa. E, hoje, eu sei que tenho uma equipe que posso confiar e juntos poderemos revolucionar o Sport. Isso me deu a certeza de que era uma missão que eu teria que assumir e estou pronto para esse desafio. A torcida, inclusive, foi uma das principais motivações para que eu me candidatasse à presidência”, afirmou Nelo Campos, em nota enviada ao JC.


FECHAR