publicidade
02/03/21
Clima quente nos bastidores da Ilha do Retiro. Foto: Arnaldo Carvalho/Acervo JC Imagem
Clima quente nos bastidores da Ilha do Retiro. Foto: Arnaldo Carvalho/Acervo JC Imagem

Após novo adiamento, opositores criticam postura da atual gestão do Sport na condução da eleição

02 / mar
Publicado por Davi Saboya em Notícias às 5:36

A eleição do Sport para o biênio 2021-2022 foi adiada pela segunda vez, nessa segunda-feira, e ainda não existe uma nova data para a realização. O pleito estava marcado para a próxima sexta-feira (5), mas devido ao aumento no número de casos da covid-19, a Secretaria de Saúde de Pernambuco não permitiu a votação de forma presencial, já que o governador Paulo Câmara anunciou que os serviços não essenciais estarão fechados nos dias úteis entre 20h e 5h. A decisão foi compreendida pelos candidatos opositores, porém, os três criticaram a postura do Executivo na condução do processo eleitoral.

Representante da chapa “Juntos pelo Sport”, o advogado Delmiro Gouveia questionou o porquê a direção atual do clube não organizou como a votação remota como alternativa para a realização do processo eleitoral. Além disso, declarou que o Executivo não está sendo transparente sobre o assunto. O Leão atualmente é comandado pelo vice-presidente Carlos Frederico, que assumiu no fim do mês de novembro após o presidente Milton Bivar pedir licença do cargo.

“É um capítulo muito triste na história do Sport. Claro que não podemos deixar de pensar na vida humana. Não existe uma transparência na condução da eleição. Falta planejamento. Estamos em uma pandemia e me pergunto por qual motivo a eleição digital não foi encaminhada. A prioridade é a saúde, mas é preciso ter habilidade para conduzir o pleito. ao invés disso, o que observamos foi o uso da máquina para fazer campanha”, afirmou.

LEIA MAIS

> Raul Prata se despede do Sport e deve ser anunciado pelo Vitória-BA

> Eleições do Sport são suspensas por causa de agravamento da pandemia da covid-19

> Apesar das novas restrições, jogos de futebol poderão ocorrer normalmente em Pernambuco

Já Eduardo Carvalho, da chapa “Movimento uma Razão para Viver”, classificou novamente o adiamento como um “golpe” da gestão eleita para o biênio 2019-2020. Ele ainda lembro que, durante o debate em torno do primeiro adiamento em dezembro, sugeriu a votação online e ouviu a resposta do Executivo de que o clube não tinha dinheiro para bancar a realização do processo eleitoral de forma remota.

“Assim que o edital foi publicado, concedi uma entrevista e repeti em outras que acreditava que a eleição não iria acontecer. A torcida precisa saber que o que está existindo é um golpe arquitetado por alguns rubro-negros que não querem sair do poder. Essa eleição foi convocada para o próximo dia 5 (de março) e estava sendo trabalhada em torno de um protocolo do Estado que existe desde dezembro. Se existisse o interesse da atual direção em realizar a eleição, já teria organizado a votação virtual”, disse.

Candidato a presidente pelo grupo “Sport na Raça”, Nelo Campos ainda criticou as ações do presidente licenciado Milton Bivar e revelou que o mandatário está “exercendo cargo no futebol” junto com “diretor que disse que sairia há 15 dias”. Ele também foi a favor da realização da eleição de maneira remota.

“Fomos pegos de surpresa na tarde de hoje (segunda-feira), mas consciente da decisão da Secretaria de Saúde, pois existem vidas envolvidas. O que não impede de criticar a postura do clube, pois a pandemia não começou agora. Não existiu nenhum planejamento, nenhuma preocupação com os sócios. O futebol retornou em julho. Por que não podíamos fazer a eleição? Só o Sport não realizou o pleito de dez clubes na Série A. Ninguém se preocupou com o prejuízo”, contou.

SITUAÇÃO

As falas dos opositores usadas nesta matéria foram retiradas das sabatinas feitas pelo comentarista Maciel Júnior, nessa segunda-feira, no programa Fórum Esportivo, da Rádio Jornal. Candidato da situação, o presidente licenciado Milton Bivar também participou da série de entrevistas.

“É uma medida do nosso governador Paulo Câmara. Tive a chance de conversar com o secretário de saúde, André Longo, que frisou a situação séria que estamos vivendo. Assim, foi necessário adiar a eleição”, comentou Milton Bivar.

ENTENDA

O imbróglio em torno da eleição do Sport começou no último mês de dezembro já durante a pandemia do novo coronavírus. Com a justificativa de que o time leonino precisava focar na luta pela permanência na Série A do Campeonato Brasileiro, o Conselho Deliberativo, em sua maioria, decidiu que o pleito não seria realizado no período que determina o estatuto e só aconteceria após o Brasileirão. Assim, o Executivo convocou no início de janeiro a Assembleia Geral para o dia 5 de março (sexta-feira) com o intuito de escolher a gestão do biênio 2021-2022.


FECHAR