publicidade
05/02/21
Eleições do Santa Cruz acontecem no dia 10 de fevereiro. Foto: Rafael Melo / Santa Cruz
Eleições do Santa Cruz acontecem no dia 10 de fevereiro. Foto: Rafael Melo / Santa Cruz

Eleições do Santa Cruz: quem tem direito ao voto, ação da oposição e o possível número de votantes

05 / fev
Publicado por Lucas Holanda em Notícias às 14:45

As eleições do Santa Cruz estão marcadas para o dia 10 de fevereiro e o assunto toma conta do debate entre os tricolores, sobretudo nas redes sociais. Na próxima semana, os sócios corais vão escolher quem será o novo presidente do clube até 2023. Os candidatos são Roberto Freire, representando a chapa ‘Tradição de vitórias, crescimento e união’, que é o grupo da situação; Joaquim Bezerra, que concorre pelo grupo de oposição Pró Santa; e Josenildo Dody, que concorre à presidência representando a chapa Voz da Arquibancada.

Diante deste cenário, a reportagem do Jornal do Commercio traz um raio-x sobre as eleições do Santa Cruz, explicando quem tem o direito ao voto, possível número de votantes e também uma ação que a oposição protocolou na Justiça pedindo que o Tricolor conceda o voto para todo sócio coral.

QUEM TEM DIREITO AO VOTO NAS ELEIÇÕES DO SANTA CRUZ?

Anteriormente, os planos Prata Família, Ouro e Diamante, que variavam entre R$ 59,90, R$ 99,90 e R$ 199, 90 davam o direito de voto para o sócio. Agora, além do Plano Patrimonial, apenas o Planto Preto, responsável por aglutinar esses três e que custa R$ 49,9, permite que os associados tenham o direito de votar nas eleições corais. Vale lembrar, no entanto, que o Plano Preto dá direito a até quatro dependentes. Porém, por conta aglutinação dos outros planos, cada dependente terá que pagar 50% da mensalidade, ou seja, um valor de R$ 24,95.

Em resumo: pode votar nas eleições do Santa Cruz quem era sócio há mais de um ano das categorias Prata Família, Ouro e Diamante, pois esses planos foram aglutinados no Plano Preto; e também o Sócio Patrimonial. Para votar, claro, é necessário estar em dia com o Tricolor. Se por ventura o associado da categoria Preto estiver em atraso mas for sócio coral há mais de um ano, ele pode regularizar no dia das eleições e votar na sua chapa desejada.

Os associados da categoria Vermelho, que pagam R$ 9,90 por mês, não têm direito a voto. A mesma coisa vale para os sócios da categoria Branco, que efetuam o pagamento de R$ 29,90. No entanto, essa divisão não agrada boa parte da torcida coral, que pede o direito de voto para todos os sócios do clube. Para alterar essa questão, é necessário uma reforma estatutária, algo cobrado por grupos de tricolores e de opositores à atual gestão coral.

LEIA MAIS

“Acredito muito na sua permanência”, diz presidente do Santa Cruz sobre renovação de Chiquinho

Veja um panorama de todos os participantes da Copa do Nordeste 2021

OPOSIÇÃO QUESTIONA ESSE DIREITO AO VOTO

O fato de apenas os Sócios Preto e Patrimonial poderem votar nas eleições do dia 10 de fevereiro não agrada a oposição. Em contato com a reportagem do Jornal do Commercio, o advogado e líder do movimento Intervenção Popular Coral, Jhonny Guimarães, afirmou que ele entrou com uma ação na Justiça pedindo que a atual gestão coral conceda o direito a voto aos sócios dos Planos Vermelho e Branco. Porém, de acordo com Jhonny, o clube ainda não se posicionou. O prazo final para o posicionamento do Santa Cruz, aliás, é na próxima segunda-feira (8), dois dias antes das eleições.

“O Oficial de Justiça teve dificuldade de cumprir esse mandato no Santa Cruz, mas conseguiu, e o prazo para o Santa Cruz responder é na próxima segunda-feira. O que pode desfavorecer nosso pedido é que está muito perto das eleições, mas o direito em si é absoluto. A lei proíbe que o Santa Cruz estabeleça categorias sem direito ao voto. Se o clube se posicionar a favor dessa votação ampla, democrática, seria muito mais fácil para o juiz dar essa decisão”, afirmou Jhonny.

Além de advogado e líder do movimento Intervenção Popular Coral, Jhonny também integra a Comissão Eleitoral do Santa Cruz, que deve dar mais detalhes sobre o pleito no início da próxima semana.

POSSÍVEL NÚMERO DE VOTANTES

Para as eleições do dia 10 de fevereiro, o presidente do Conselho Deliberativo, Paulo Borba, disse em rápido contato com o JC que a expectativa é de que 2 mil sócios participem do pleito, embora o número de sócios aptos ao voto seja maior. O dirigente também afirmou que esse número pode aumentar caso os sócios inadimplentes atualizem as mensalidades até mesmo no dia das eleições. Já o oposicionista Jhonny Guimarães acredita que o número de votantes deve ficar entre 1200 e 1500.

No entanto, o número de votantes deve ficar longe dos 2 mil projetados. Isso porque historicamente eleições do Santa Cruz nunca ultrapassaram o número de 2 mil votos. O bate-chapa com o maior número de votantes aconteceu em 2012, quando os sócios escolheram Antônio Luiz Neto como novo presidente, na época derrotando Joaquim Bezerra, que concorre mais uma vez pela oposição em 2021. Na ocasião, foram 1787 sócios que votaram no pleito coral, com 1636 votos para Antônio Luiz Neto e apenas 151 para Joaquim, totalizando 91,55% para o então candidato da situação, o maior percentual em um pleito coral.

Durante esses bate-chapas, que acontecem desde 2004, a oposição coral venceu mais uma vez, que aconteceu em 2006, quando Edson Nogueira, mais conhecido como Edinho, venceu o pleito há 15 anos atrás, derrotando o situacionista Alberto Lisboa.


FECHAR