publicidade
27/01/21
Foto: Dinho Zanotto/Estadão Conteúdo
Foto: Dinho Zanotto/Estadão Conteúdo

Volante do Náutico, Rhaldney avalia temporada e conta seus sonhos como atleta profissional

27 / jan
Publicado por Klisman Gama em Náutico às 8:03

O volante Rhaldney foi o principal destaque entre os jogadores vindos da categoria de base do Náutico nesta temporada. Em 2019 disputou apenas três partidas, mas em 2020/2021 fez 47 até o momento. Se entrar em campo contra o CSA, serão 48. Situação que valida a boa temporada que o cabeça de área apresentou e a evolução que vem apresentando no Alvirrubro. Deslumbrado pelo que conseguiu, o prata da casa não se contenta e quer ainda mais para alçar voos maiores com o Timbu.

LEIA MAIS

>> Renovação: Hélio dos Anjos minimiza parte financeira e foca na competitividade do Náutico em 2021

>> Hélio cruza de novo com sucesso caminho do futebol pernambucano

>> Hélio dos Anjos crê que, se chegasse antes, poderia ter feito Náutico brigar pelo acesso

>> Números comprovam a “parede” que Anderson se tornou na meta do Náutico

“Muitas vezes eu nem sei o que explicar desse momento que estou vivendo, porque é um momento em que a palavra de Deus fala. O pensamento da gente não está nem perto do dele, porque o que ele planeja é uma coisa muito grande, e a gente nem imagina. Eu estou feliz por tudo que estou vivendo nesse ano, pelo crescimento, e tenho que trabalhar ainda mais para poder permanecer com essas coisas que venho fazendo. Viver um momento bom é legal, mas estender para vida toda é difícil. É com muito trabalho e esforço que conseguimos, para, a cada dia, bater as metas, tanto as minhas quanto as do clube. Que 2021 seja melhor que foi 2020”, contou Rhaldney.

Chamando a atenção, o volante destacou que não busca saber sobre possíveis propostas ou sondagens de outros clubes pelo seu futebol. Ele prefere manter o pensamento no Náutico e se mantém calmo sobre qualquer interesse de fora. “Falo sempre ao meu empresário que gosto de saber pouco dessas coisas de propostas, porque na minha vida eu tento ser inteiro em tudo o que faço. Amo muito o momento. É através do momento que conseguimos grandes coisas. Se chegou ou não, não sei de nada. Até agora não sei de nada. Deixo isso para o clube e meu empresário para trabalhar”, acrescentou.

Aos 22 anos, como todo jovem atleta, Rhaldney tem suas aspirações pessoais. Uma delas é a de jogar fora do Brasil. Ir para a Europa, participar de grandes competições e atuar por grandes equipes. Sonho que ele trabalha para um dia alcançar. “Chegar na Europa é o meu grande sonho, jogar em grandes clubes e participar da Champions League. O Campeonato da Inglaterra, mesmo, acho o mais difícil do planeta”, encerrou.


FECHAR