publicidade
14/01/21
Foto: Luiz Neto/Confiança
Foto: Luiz Neto/Confiança

Lateral do Náutico ressalta cuidados para não aumentar número de casos de covid-19 no elenco

14 / jan
Publicado por Klisman Gama em Náutico às 9:02

Até o momento, o Náutico já teve sete atletas infectados pela covid-19 nesta reta final de Série B. O ponta Dadá Belmonte, primeiro que adquiriu a doença, já retornou ao time. Mas estão de fora o zagueiro Ronaldo Alves, o lateral Hereda, o volante Djavan, o meia Marcos Vinícius e os atacantes Vinícius e Álvaro. Em um momento tão importante para fugir do rebaixamento, um surto ainda maior pode ser fatal para as pretensões alvirrubras. Por isso o elenco tem buscado se manter isolado, abrindo mão de algumas coisas, como o próprio técnico Hélio dos Anjos pediu, para que não haja mais casos de jogadores contaminados.

LEIA MAIS

>> Apesar de relacionar atletas da base do Náutico, técnico é cauteloso com uso deles na reta final da Série B

>> Contra a Ponte Preta, Hélio dos Anjos mira primeira vitória fora de casa no comando do Náutico

>> Café da Manhã: empate do Náutico, saída de Jonatan Gomez e decisão do Santa Cruz

>> A transformação do Náutico na Série B

>> Hélio dos Anjos afirma que jogo contra América mostrou que “Náutico tem um time”

“Sabemos que, infelizmente, no mundo inteiro é algo que não dá mais para se controlar, mas a gente tem tomado todas as precauções, temos seguido os protocolos da melhor maneira possível. A gente não sabe quando que acontece o contágio, mas estamos nos cuidando bastante para conseguirmos ter o menor número possível de casos, até mesmo nenhum, para poder termos força máxima no restante da competição”, afirmou o lateral-esquerdo Kevyn. 

O próprio técnico Hélio dos Anjos também esteve infectado pelo novo coronavírus. Depois de cumprir isolamento, voltou a comandar a equipe contra o América-MG, nos Aflitos. Além dele, o seu filho e auxiliar técnico, Guilherme dos Anjos, ainda está com a doença e segue em isolamento do restante da comissão técnica e elenco do Náutico.

Adversário em crise

Por outro lado, apesar dos desfalques pesarem no elenco alvirrubro, do lado da Ponte Preta – adversário do Náutico no próximo domingo (17) -, há um momento de bastante instabilidade pelo extracampo. Nessa quarta-feira (13), o elenco da Macaca não treinou por conta dos salários atrasados. Ao todo, são três meses de direitos de imagem atrasados, férias, décimo terceiro, entre outros acordos relativos a premiações e ao tempo em que os salários foram reduzidos pela paralisação do futebol. Com uma situação dessa no extracampo do adversário, o Náutico descarta qualquer tipo de facilidade a ser encarada diante da Ponte. 

Acho que não favorece nada, até porque cabe a nós fazer nosso papel. Isso não vai mexer nada para a gente. São jogos como esses, grandes, que a gente sabe o nosso verdadeiro valor. A Ponta Preta também é um time muito difícil (de enfrentar), estão brigando lá em cima na tabela. Temos focado bastante no nosso trabalho, no que temos de bom, para conseguir fazer nosso resultado e somar pontos, porque é o mais importante para sairmos de vez da zona”, completou Kevyn.


FECHAR