publicidade
14/01/21
Foto: Caio Falcão/Náutico
Foto: Caio Falcão/Náutico

Anderson destaca amizade com Jefferson, concorrente por vaga na meta do Náutico

14 / jan
Publicado por Klisman Gama em Náutico às 20:39

O bom momento do Náutico passa, além da vinda de Hélio dos Anjos, da melhoria do sistema defensivo com a titularidade do goleiro Anderson. Ele acumula 12 partidas disputadas, com cinco vitórias, quatro empates e três derrotas, além de apenas sete gols sofridos. Na concorrência, desbancou Jefferson, até então titular da equipe, mas que vivia má fase como vários outros atletas do elenco. Apesar de disputarem posição, não há rivalidade entre eles. Pelo contrário. Mesmo em pouco tempo, criaram uma amizade forte que ajudou Anderson a se ambientar rapidamente ao Timbu.

LEIA MAIS

>> Náutico tem apenas 21% de chance de rebaixamento na Série B, diz matemático

>> Lateral do Náutico ressalta cuidados para não aumentar número de casos de covid-19 no elenco

>> Na véspera do jogo contra o Náutico, Ponte Preta encara protesto de jogadores

>> Com tropeços de adversários na rodada, Náutico abre três pontos de distância do Z4 da Série B

“Minha relação com o Jefferson não tem nem o que falar. Ele me recebeu muito bem, foi um dos primeiros caras que me recebeu aqui, no dia a dia estamos sempre juntos. A gente vai e volta do treino juntos, ficamos no mesmo quarto (na concentração), jogamos videogame. A nossa relação é a melhor possível aqui dentro, independente de quem está jogando, todo mundo tem o mesmo objetivo aqui dentro e é nisso que temos que ter o foco”, contou o arqueiro.

Por ter desbancado o então titular, um dos líderes do elenco, poderia haver um certo desgosto por parte de Jefferson sobre Anderson. Mas foi o oposto. Ele ajudou o companheiro de 22 anos e se tornou uma das melhores amizades que o arqueiro ex-Athletico Paranaense e Santa Cruz fez. Motivo celebrado por Anderson, que também destacou o bom relacionamento com os demais goleiros do Náutico.

“Sobre o Jefferson, Halls, Renan, a gente brinca o dia inteiro. Nosso grupo também. E foi uma das melhores amizades que fiz no futebol até aqui. Até porque há casos que um goleiro chega jogando e alguns goleiros que já estavam no elenco não aceitam. Mas o Jefferson é um cara muito inteligente com relação a isso e agradeço pela recepção que ele me deu quando cheguei aqui”, encerrou.


FECHAR