publicidade
09/01/21
Jair Ventura não escondeu chateação com a arbitragem do Brasileirão. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Jair Ventura não escondeu chateação com a arbitragem do Brasileirão. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Jair Ventura tenta não comentar, mas fala sobre arbitragem após derrota do Sport para o Palmeiras: “Não é a primeira vez”

09 / jan
Publicado por Davi Saboya em Multimídia às 22:53

Tradicionalmente, o técnico Jair Ventura não costuma falar sobre o desempenho da arbitragem após os jogos do Sport. Porém, desta vez, foi diferente após a derrota deste sábado para o Palmeiras. Inicialmente, ele tentou manter a postura. Já o clube rubro-negro usou o perfil oficial no Twitter para reclamar de dois lances de pênalti não marcados pelo árbitro Dyorgines José Padovani de Andrade: uma falta no centroavante Hernane Brocador e a bola que bateu na mão do atacante do Palmeiras, Rony.

“Como já falei, estou próximo de 200 jogos e nunca falei de arbitragem. Só que está cada vez mais difícil não falar. Principalmente quando acontece coisas assim (feito os lances reclamados). Mas, vou continuar não falando. Vou falar que enfrentamos um dos maiores investimentos, que meteu 3×0 no River Plate, na Argentina”, afirmou.

“Muito se fala que o Sport não tem a posse de bola. Hoje, acabamos com mais posse de bola, muitas finalizações. Quando você faz um jogo com essa entrega e acaba sendo sendo prejudicado… é muito triste”, completou.

Questionado novamente sobre o desempenho da arbitragem, Jair não conseguiu deixar de comentar. “Não é a primeira vez (que deixam de marcar pênalti a favor do Sport). Daqui a pouco o campeonato vai passar e ninguém vai lembrar de tudo o que aconteceu. Dos pontos que foram tirados”, disse.

“É triste, pois trabalhamos pra caramba. Enfrentamos uma grande equipe, com muitos investimentos, que ganhou do River, fomos para cima, terminamos com mais posse… Não sei até quando não irei falar de arbitragem”, acrescentou.

LEIA MAIS

> Com pênalti anulado pelo VAR no fim da partida, Sport perde para o Palmeiras pelo Brasileirão

“Preciso ter cuidado com o que falo. Posso pegar um gancho. Até em campo, tenho que ter cuidado. Estou pendurado, preciso estar ao lado da minha equipe nesta reta final. Faltam nove jogos. É difícil ter controle quando acontece mais de uma vez, mas temos que seguir”, destacou.

Por fim, quando perguntado sobre a regra para marcar pênalti no momento que a bola bate na mão dentro da área, o treinador lembrou da infração marcada contra o Sport diante do Santos pela 23ª rodada. “Pega o pênalti do Santos quando a bola bateu na mão de Adryelson. Vou responder com a imagem”, resumiu.


FECHAR