publicidade
30/10/20
Náutico quer recuperar pontos perdidos em casa na última rodada, diante do Cruzeiro. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Náutico quer recuperar pontos perdidos em casa na última rodada, diante do Cruzeiro. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Náutico enfrenta CSA fora de casa mirando vitória para evitar fantasma do Z4

30 / out
Publicado por Klisman Gama em Náutico às 21:24

O Náutico chega pressionado para a 19ª rodada da Série B, onde encara o CSA no estádio Rei Pelé, em Maceió, às 21h. Isso porque, a depender dos resultados, o Timbu pode cair até para a vice-lanterna. Para evitar o cenário, é preciso vencer fora de casa para engatar uma sequência positiva na competição e, assim, voltar a respirar. O Timbu chega para o duelo com dois desfalques por suspensão, mas conta com um retorno ao time titular.

O zagueiro Camutanga e o meia Jorge Henrique tomaram o terceiro cartão amarelo diante do Cruzeiro e ficam de fora do time do Náutico. Na defesa, há a possibilidade de Ronaldo Alves ser acionado depois de quase oito meses sem atuar por conta de uma lesão no tendão de Aquiles. Pesa negativamente para ele a falta de ritmo de jogo. Esse fator pode ser levado em consideração pelo técnico Gilson Kleina, que também tem Rafael Ribeiro à disposição.

LEIA MAIS

>> Apresentado, executivo de futebol afirma já estar “vivendo o Náutico”

>> Náutico vai quitando dívidas em 2020 e deve apresentar levantamento ao torcedor

>> Náutico ganha mais opções na lateral esquerda com retorno de Wilian Simões, que valoriza concorrência

>> Atacante usa experiência com títulos e rebaixamentos para ajudar Náutico na Série B

No meio-campo, com a saída de Jorge Henrique, as possibilidades são maiores. Mantendo o esquema, o único meia disponível para o duelo é Marcos Vinícius, que fez sua reestreia no domingo passado, entrando nos últimos minutos do empate contra o Cruzeiro. Apesar de vir treinando no clube desde setembro, a falta de ritmo pode pesar para que ele não consiga jogar os 90 minutos. O treinador também pode escolher por mais um volante, para reforçar o setor contra um CSA que se impõe bastante em casa. Assim, Djavan e Matheus Trindade são opções, dando maior poder de marcação ao time. A terceira opção é a de mudar o esquema e colocar mais um atacante. Erick surge como nome forte dentro dessa possibilidade, com Thiago, Dadá Belmonte e Paiva correndo por fora.

Para o Náutico, a partida é tratada com bastante seriedade, tendo em vista que já desperdiçou vários pontos ao longo da competição e a confiança dos jogadores vinha abalada quanto a isso. Assim, para afastar a chance de entrar no Z4 e se recuperar na Segundona, os alvirrubros miram tomar de volta os pontos que perdeu em casa.

“Temos que aproveitar as oportunidades, já estamos aí praticamente na metade do campeonato e a cada rodada que passa os pontos conquistados são ainda mais importantes. A gente sabe que o CSA está em um ótimo momento, mas temos que ir lá para somar pontos e terminar o turno em uma situação melhor na tabela. É focar e trabalhar para recuperar os pontos que deixamos escapar”, avaliou o lateral-esquerdo Wilian Simões.

CSA

O Azulão chega para o duelo com uma invencibilidade de seis jogos, com três vitórias e três empates. No time, o volante Geovane e o atacante Allano cumprem suspensão e estão de fora da partida. Por outro lado, o volante Yago deve retornar à titularidade depois de ficar de fora do último jogo pelo terceiro cartão amarelo. Recuperado de lesão, o atacante Andrigo voltou a treinar nesta semana e não deve ser problema, ficando apto para entrar diante do Náutico.

Ficha do jogo

CSA

Matheus Mendes; Diego Renan, Cléberson, Luciano Castán e Rafinha; Marquinhos, Yago e Nadson; Andrigo, Paulo Sérgio e Rodrigo Pimpão. Técnico: Mozart.

Náutico

Jefferson; Hereda, Ronaldo Alves (Rafael Ribeiro), Carlão e Wilian Simões; Rhaldney, Jhonnatan, Jean Carlos e Marcos Vinícius (Erick); Vinícius e Kieza. Técnico: Gilson Kleina.

Local: Estádio Rei Pelé, em Maceió, Alagoas. Horário: 21h. Árbitro: José Mendonça da Silva Júnior (PR). Assistentes: Luciano Roggenbaum e Jefferson Cleiton Piva da Silva (ambos PR).


FECHAR