publicidade
13/10/20
Neymar foi o destaque da vitória do Brasil sobre o Peru. Foto: DANIEL APUY/AFP
Neymar foi o destaque da vitória do Brasil sobre o Peru. Foto: DANIEL APUY/AFP

Neymar marca três e Brasil vence Peru de virada pelas Eliminatórias

13 / out
Publicado por Marcos Leandro em Principal às 23:05

Depois de estrear com uma goleada por 5×0 sobre a Bolívia, a seleção brasileira teve um desafio muito maior nesta terça (13), pela segunda rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022 no Catar. Jogando no estádio Nacional de Lima, o Brasil venceu o Peru por 4×2, de virada.

Os donos da casa abriram o placar com Carrillo aos cinco minutos do primeiro tempo. Neymar, de pênalti, empatou aos 27. No segundo tempo, Tapia colocou os donos da casa outra vez na frente do placar, aos 13 minutos. A Canarinho igualou o marcador outra vez, com Richarlison, aos 19.

O gol da virada dos comandados de Tite veio em outra penalidade, sofrido pelo próprio atacante do Paris Saint-Germain. O próprio Neymar converteu aos 37.  Nos acréscimos, aos 48, após bola na trave de Everton Ribeiro, Neymar marcou o quarto do Brasil.

Com os três tentos marcados, Neymar chegou aos 64 gols em 103 jogos com a camisa verde e amarela. Ele ultrapassou Ronaldo Fenômeno (62), ficando atrás apenas de Pelé, que tem 77.  Isso pelas contas da Fifa. Veja toda a jornada esportiva da Rádio Jornal no canal da emissora no YouTube.

 

O JOGO

O que terminou com festa e marca história, começou com susto para o Brasil. Os donos da casa abriram o placar aos 5 minutos, quando Carrillo pegou uma sobra na entrada da área e emendou de primeira sem chances de defesa para Weverton. Para piorar o cenário, na sequência, o zagueiro Marquinhos sentiu uma lesão durante uma dividida e teve que ser substituído por Rodrigo caio, com 11 minutos de jogo.

Depois de bom lance com o atacante Firmino, com direito a bela defesa do goleiro Gallese, os visitantes empataram em pênalti em Neymar, que foi puxado pela camisa dentro da área peruana. O craque foi para cobrança e converteu o seu primeiro da noite (aos 27).

Pouco depois, o próprio jogador do PSG poderia ter ampliado, num chutão da zaga adversária que explodiu em seu corpo e foi parar dentro do gol. Mas o árbitro não validou por impedimento de Richarlison na origem da jogada.

Na segunda etapa, novamente os peruanos ficaram na frente. Tapia mandou uma bomba de fora da área, que acabou desviando em Rodrigo Caio, enganando Weverton (58).

O novo empate brasileiro chegou em menos de seis minutos, após cobrança de escanteio efetuada por Neymar, em que Firmino tocou na bola de cabeça, sobrando livre para Richarlison ter apenas o trabalho de empurrar (64).

Após o gol, Tite promoveu várias substituições, colocando em campo o atacante Everton Cebolinha, no lugar de Firmino, o meia Everton Ribeiro, para a saída de Philippe Coutinho, e o lateral Alex Telles, na vaga de Renan Lodi.

Os visitantes seguiram dominando as ações ofensivas e numa deles surgiu o segundo pênalti convertido por Neymar. O atacante entrava na área para tentar alcançar cruzamento de Everton quando foi derrubado. Na cobrança, bola rasteira no canto direito do goleiro e mais um gol para a conta do craque.

Mesmo com a virada alcançada, o Brasil permaneceu ofensivo. Everton deu um passe perfeito para Everton Ribeiro, que dentro da área peruana, tirou do goleiro, mas a bola bateu na trave. No rebote, surgiu Neymar para fechar a vitória marcando seu terceiro gol nesta noite, que o deixa como segundo artilheiro da história da seleção.

FICHA TÉCNICA

PERU

Pedro Gallese; Luis Advíncula, Carlos Zambrano, Luis Abram e Miguel Trauco; Pedro Aquino, Renato Tapia (Cueva) e Yoshimar Yotún; André Carrillo, Farfán (Polo) e Christofer Gonzales (Araujo). Técnico: Ricardo Gareca.

BRASIL

Weverton; Danilo, Marquinhos (Rodrigo Caio), Thiago Silva e Renan Lodi (Alex Telles); Casemiro, Douglas Luiz e Philippe Coutinho (Everton Ribeiro); Richarlison, Roberto Firmino (Everton Cebolinha) e Neymar. Técnico: Tite.

Local: Estádio Nacional, em Lima (Peru).

Árbitro:  Julio Bascuñán (Fifa/Chile).

Gols: Carillo, aos 5, e Neymar (pênalti), aos 27 minutos do primeiro tempo. Tapia, aos 13, e Richarlison, aos 13, Neymar, aos 37 (pênalti) e aos 48 minutos do segundo tempo.


FECHAR