publicidade
01/08/20
Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem

Sem marcar gol há três jogos, artilheiro do Santa Cruz garante: ‘nessa final vai sair’

01 / ago
Publicado por Filipe Farias em Notícias às 8:36

Apesar de ainda estar invicto no Campeonato Pernambucano (oito vitórias e dois empates), mais do que nunca, o Santa Cruz vai precisar do artilheiro Pipico para levantar o troféu de campeão em cima do Salgueiro. Se na volta do futebol após paralisação por conta do novo coronavírus, o centroavante marcou dois gols contra o Sport, mas nas últimas três partidas (River, Confiança e Náutico), o camisa 9 passou em branco – ainda desperdiçou pênalti, no tempo normal, na semifinal contra o Timbu.

Esse jejum de gols se estendeu a todo o time, já que o Tricolor não conseguiu balançar as redes adversárias nos dois últimos compromissos: Confiança, pela Copa do Nordeste, sendo derrotado nos pênaltis (Pipico também desperdiçou sua cobrança); e Náutico, pelo Pernambucano, saindo vitorioso nas cobranças dos tiros livres diretos. Mas os números do Santa ao longo da temporada são interessantes nesse quesito. Dos 21 jogos disputados no ano, a equipe coral marcou 25 gols – média de mais de um gol por partida – e, em apenas oito partidas, deixou de marcar gols, sendo cinco empates em 0x0 e três derrotas sem balançar as redes rivais (1×0 para o CRB, 3×0 Fortaleza, e 1×0 Sport, pelo Nordestão).

O retrospecto ofensivo recente do tricolor, entretanto, não preocupa Pipico, que tranquilizou o torcedor. “Nos últimos três jogos também não sofremos gols, o que mostra que estamos bem defensivamente, bem taticamente, bem treinado por Itamar (Schulle) e acredito que os gols vão sair naturalmente lá na frente. O torcedor pode ficar despreocupado. Não são dois jogos que não marcamos gols que tudo vai estar ruim. Infelizmente, os gols não saíram, mas tenho certeza que nessa final vai sair”, garantiu o artilheiro coral no ano, com sete gols, e do Pernambucano com seis.

DIFICULDADE

Na primeira fase do Estadual, no Arruda, o camisa 9 coral deixou a sua marca diante do Salgueiro, algo que ele espera repetir, mas reconhece a dificuldade de encarar a equipe do Carcará. “Conhecemos bem o time deles… Os pontos fortes e fracos. Vai ser um jogo difícil, bem pegado e tenho certeza que o Santa Cruz vai forte para fazer uma grande final. Esperamos fazer um bom jogo e sair com um bom resultado”, desejou.


FECHAR