publicidade
19/07/20
Pipico marca dois gols no primeiro clássico contra o Sport pelo Santa Cruz. Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Pipico marca dois gols no primeiro clássico contra o Sport pelo Santa Cruz. Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem

Com dois gols de Pipico, Santa Cruz vence clássico e coloca Sport na briga pelo rebaixamento no Estadual

19 / jul
Publicado por Davi Saboya em Notícias às 18:10

O Santa Cruz conseguiu eliminar um grande concorrente na briga pelo título do Estadual. Garantido nas semifinais, a Cobra Coral venceu por 2×1 o Sport, na Ilha do Retiro, neste domingo, em partida válida pela última rodada da primeira fase. Com o resultado, o time tricolor avançou invicto e colocou o rival rubro-negro para brigar pelo rebaixamento. O Clássico das Multidões aconteceu depois de 125 dias de paralisação no futebol por causa da pandemia do novo coronavírus.

LEIA MAIS

> Pipico vira carrasco em clássico decisivo entre Sport e Santa Cruz

O Sport ficou na sétima colocação com nove pontos. Dois a menos que o Afogados, na sexta posição, que garantiu uma vaga nas quartas de final após vencer por 1×0 o Vitória. Já o Santa Cruz consolidou ainda mais o posto na ponta da classificação com 25 pontos e nove a mais que vice-líder Salgueiro.

As duas equipes agora focam na Copa do Nordeste. Na quarta-feira, Sport e Santa Cruz irão enfrentar em sede única na Bahia o Confiança e o River, respectivamente. Os jogos são válidos pela última rodada da primeira fase do Nordestão.

O JOGO

O segundo Clássico das Multidões da temporada começou com muita marcação e pouca criação no meio-campo. O que era possível imaginar, pois as equipes não disputavam uma partida há pouco mais de quatro meses. Só que com o passar do tempo Sport conseguiu controlar a posse de bola e segurar o volume do jogo no campo de ataque. Tanto que o primeiro lance perigoso foi do Leão, apenas aos 19 minutos, em um chute de fora da área do meia Jonatan Gomez e grande defesa do goleiro Maycon Cleiton.

Já o Santa Cruz mostrou bastante dificuldade na criação das jogadas e transição ofensiva. N único lance deu certo no início do confronto, o atacante Pipico desperdiçou com um chute de fora da área. Mas em um vacilo do volante Willian Farias quase que o Tricolor do Arruda abriu o placar. O meia Didira roubou a bola no campo de ataque, tocou para o atacante Victor Rangel, que colocou o goleiro Luan Polli para trabalhar. No rebote, o zagueiro Chico afastou a bola que iria cair no pés de Pipico.

A resposta do Leão veio em um lance com o lateral-direito Patric. Ele cruzou rasteiro, Rafael desviou e a bola explodiu na trave do goleiro Maycon. Mas, quando conseguiu construir nova jogada, a Cobra Coral não perdeu a chance. Aos 40, meia Didira desmontou a defesa do Sport com um passe de calcanhar – próxima da meia lua da grande área – e deixou o artilheiro Pipico na cara do gol para abrir o placar o primeiro dele e do Santa Cruz no clássico.

No segundo tempo, o Santa Cruz buscou ampliar a vantagem e voltou mais eficiente. Logo no terceiro minuto, o lateral-direito Augusto Potiguar, jogando no ataque, soltou o pé “do meio da rua” e acertou o travessão. Precisando da vitória para garantir a classificação, o Sport não tinha outra alternativa e partiu para cima do rival tricolor. Em boa troca de passes, Jonatan Gomez tabelou com o lateral-direito Patric e obrigou Maycon a fazer grande desa em um chute rasteiro.

Se com a bola no chão o Leão não estava sendo criativo, os rubro-negros conseguiram ter êxito na jogada aérea. Aos 19, o meia Bruninho cobrou a falta na grande área, o zagueiro Iago Maidana escorou e o atacante Hernane Brocador empurrou para o fundo da rede. Gol, aos 19, que colocou o Sport ainda mais em cima do Santa Cruz, que ficou esperando um erro da defesa rubro-negra para matar a partida em um contra-ataque.

Aos 43, Hernane Brocador perdeu uma chance incrível. O atacante Marquinhos chutou, o goleiro Maycon espalmou e no rebote o centroavante, livre, chutou para fora tentando tirar do arqueiro. Chance que custou caro para os rubro-negros, que não conseguiram furar a retranca tricolor no fim da partida. Aos 49, o artilheiro Pipico recebeu passe na grande área e garantiu a vitória do Santa Cruz na casa do rival.

FICHA DO JOGO – SPORT X SANTA CRUZ

Sport – Luan Polli; Patric, Iago Maidana, Chico e Luciano Juba; Willian Farias, João Igor (Lucas Mugni) e Jonatan Gomez (Bruninho); Rafael (Marquinhos), Leandro Barcia (Elton) e Hernane Brocador. Técnico: Daniel Paulista.

Santa Cruz – Maycon Cleiton; Toty, Danny Morais, William Alves (Célio) e Fabiano; André (Bileu), Paulinho (Tinga) e Didira; Augusto Potiguar (Jeremias), Victor Rangel (Mayco Félix) e Pipico. Técnico: Itamar Schulle.

Local: estádio da Ilha do Retiro, Recife-PE.
Árbitro: Diego Fernando.
Assistentes: Clóvis Amaral e Bruno César.
Cartões amarelos: Willian Farias (Sport). Danny Morais e Willian Alves (Santa Cruz).
Gols: Pipico aos 40 minutos do 1º tempo e 49 minutos do 2º tempo e  Hernane Brocador aos 19 minutos do 2º tempo.


FECHAR