publicidade
29/05/20
Itamar Schulle, técnico do Santa Cruz, concedeu entrevista para a Rádio Jornal. Foto: Rafael Melo/Santa Cruz
Itamar Schulle, técnico do Santa Cruz, concedeu entrevista para a Rádio Jornal. Foto: Rafael Melo/Santa Cruz

Técnico do Santa Cruz demonstra preocupação com crise e é a favor do retorno do futebol

29 / maio
Publicado por Pedro Alves em Notícias às 12:18

Apesar do retorno de grandes ligas no mundo, o retorno do futebol do Brasil ainda é uma incógnita. No entanto, o técnico do Santa Cruz, Itamar Schulle, revelou sua opinião sobre o assunto em entrevista para a Rádio Jornal. Para o treinador o futebol deve retornar, mas com as medidas de seguranças adequadas. “O que eu acho que a gente tem que aprender com esse vírus é ter a segurança para ir pro treino, trabalhar e cuidar dos meus filhos. Mas eu pergunto qual segurança tem um gari e faxineiro que estão expostos todos os dias? Temos que ver qual o critério de segurança. Acho que temos que cuidar das pessoas. Eu penso que o futebol tem que  tomar todos os cuidados. O futebol tem que voltar, mas com toda a segurança”, afirmou.

OUÇA A ENTREVISTA:

Preocupação e cobrança

Com a pandemia, a questão financeira de todo o mundo foi afetada. Mas trazendo para cenário do futebol, Itamar Schulle mostrou preocupação com profissionais dependente do esporte que estão passando por necessidade.

“O dinheiro perante ao vírus não tem valor, o que eu tenho aprendido é que o momento de se solidarizar ao próximo. Jogadores e treinadores de Série A e B conseguem ficar em casa por algum tempo, mas os jogadores menores não têm condições. Como eles vão sustentar a casa deles? O pessoal da base vai extinguir? você aguenta um mês, mas o segundo não. Tem atletas que não tem mais o que comer”, disse o preocupado Itamar Schulle que finalizou cobrando posicionamento das instituições e autoridades.

“O clube tem que se posicionar. A Federação (Pernambucana de Futebol) e CBF darem auxílio e segurança aos clubes, realizar os exames e cabe às autoridades cuidar disso. Eu acho que o futebol tem que retornar com as medidas de seguranças que tem que ser feitas”, completou.


FECHAR