publicidade
28/05/20
Jogador pretende permanecer no Atlético de Madrid. Foto: Reprodução/Twitter @Atleti
Jogador pretende permanecer no Atlético de Madrid. Foto: Reprodução/Twitter @Atleti

“Meu futuro está no Atlético de Madrid”, garante meia Héctor Herrera

28 / maio
Publicado por Fernando Castro em Futebol Internacional às 17:05

AFP – O meio-campo mexicano do Atlético de Madrid, Héctor Herrera, garantiu nesta quinta-feira que pretende permanecer no time ‘rojiblanco’ e se tornar uma peça fundamental da equipe.

“Meu futuro está aqui, tenho contrato há alguns anos e isso não me faz pensar em outra coisa a não ser me tornar um protagonista e ser um ator importante aqui”, disse Herrera, que tem contrato até 2022, em uma entrevista por teleconferência após o treino de seu time.

Depois de chegar ao Atlético em julho de 2019, o jogador foi titular em apenas 14 dos 38 jogos oficiais disputados pela equipe nesta temporada, mas isso não desanima Herrera.

LEIA MAIS

Campeonato italiano será retomado no dia 20 de junho, anuncia ministro do esporte

Toulouse recorre ao Conselho de Estado francês contra rebaixamento na Ligue 1

Presidente do Brescia diz que Balotelli “não está com a cabeça” no clube

“É verdade que a gente sempre quer jogar, ser protagonista e estar bem. Eu trabalho dia após dia e faço o possível para estar nas melhores condições possíveis e ser uma opção”, garantiu.

“O que tenho que fazer é continuar trabalhando e aguardar a minha oportunidade, como sempre fiz”, acrescentou o meia mexicano, ansioso para voltar às competições.

“Quero poder voltar o mais rápido possível. Para mim, pessoalmente, se for amanhã ou depois de amanhã seria perfeito, mas existem protocolos que devem ser seguidos”, lembrou, com as atenções voltadas para o fim de semana de 12 de junho, dia em que a Liga espanhola poderá ser retomada.

Para Herrera, o retorno do campeonato espanhol “é uma boa maneira de distrair as pessoas, que elas possam se divertir em outras coisas e que não sejam apenas notícias negativas. Mas é preciso ter muito cuidado”.

Apesar de estar fora das posições que classificam para a Liga dos Campeões, quando o campeonato foi suspenso em meados de março devido à pandemia de coronavírus, o meia não acredita que vai haver mais pressão nessas onze rodadas que restam para que o time volte ao pelotão dos quatro primeiros.

“Acho que estamos focados em nossos objetivos. Sempre existe pressão no futebol, mas é preciso ir passo a passo”, afirmou.


FECHAR