publicidade
28/05/20
Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem

Goleiro destaca trabalho feito com setor de análise de desempenho do Náutico

28 / maio
Publicado por Klisman Gama em Náutico às 19:35

Não é a falta de jogos, causada pela pandemia do novo coronavírus, que vai fazer o Náutico parar sua preparação. Além dos treinamentos físicos realizados diariamente pelos jogadores com o acompanhamento da comissão técnica do clube, também outros aspectos são trabalhados, mas através de vídeos. O Centro de Inteligência do Náutico (CIN) mantém contato com os jogadores enviando materiais de jogos realizados pelos atletas para que eles também exercitem mentalmente aspectos que podem ser melhorados no campo.

LEIA MAIS

>> Lateral do Náutico lamenta possibilidade de jogos sem a presença da torcida

>> Vontade de Erick em permanecer no Náutico pode pesar por renovação de empréstimo

>> Torcedor do Náutico completa 106 anos e pede camisa de presente

>> Relembre, na voz de Roberto Queiroz, Náutico 1×0 Bahia pela Série A de 2012

“A gente tem sempre contato com Anderson (Borges, responsável pelo Centro de Inteligência do Náutico) e o CIN, o pessoal da análise de desempenho, que fica mandando os jogos para a gente do ano passado e deste, para a gente observar o que foi feito, o que está sendo feito, o que mudou do ano passado para esse ano, então a gente assiste para ter os parâmetros”, comentou o goleiro Jefferson. 

O elenco assiste vídeos de partidas do ano passado e desta temporada, e vão observando o que é preciso melhorar. Quais os erros e acertos de cada jogador, o que aquilo gerou no desequilíbrio do sistema adversário, ou prejudicou o do Náutico. Além de aspectos individuais, como fundamentos, tomada de decisão, entre outros fatores que englobam a análise de desempenho no Timbu. 

“Independente de jogos com vitória ou com derrota, a gente sempre está vendo. Particularmente estou vendo os jogos, o que posso melhorar, a reposição, saída do gol, uma leitura tática, posicionamento. O futebol está parado, mas nós não estamos parados, até porque quando a gente voltar temos que votar a mil por hora, sabendo da responsabilidade, mas sempre preparado. Temos o momento de lazer, de estar com a família, mas mesmo em casa tem o trabalho”, encerrou.


FECHAR