publicidade
31/03/20
Constantino Júnior presidente do Santa Cruz. Foto: Davi Saboya/JC e Blog do Torcedor
Constantino Júnior presidente do Santa Cruz. Foto: Davi Saboya/JC e Blog do Torcedor

“Terminar uma competição sem campeão é um desrespeito”, diz presidente do Santa Cruz

31 / mar
Publicado por Pedro Alves em Notícias às 12:33

O atual cenário do mundo do futebol vem gerando grandes debates sobre como será o retorno das competições após a pandemia do novo coronavírus amenizar. O futebol brasileiro não ficou fora desse debate, mas ainda não existe uma definição. Em entrevista para Ralph de Carvalho, da Rádio Jornal, o presidente do Santa Cruz, Constantino Júnior, avalia que o cancelamento das competições paralisadas é um desrespeito.

Ouça a entrevista na íntegra:

“Eu penso que a competição tem que voltar. E parar a competição sem ter campeão não tem sentido. Tem muita coisa em jogo. Parar (uma competição) sem um campeão é um desrespeito para o clube, que investiu, ao torcedor, que foi para os jogos, e aos patrocinadores”, disse o mandatário coral.

No Brasil, competições como Libertadores, Sul-americana, Copa do Brasil, Copa do Nordeste e os estaduais foram afetados diretamente com a paralisação. Equipes em diferentes fases serão beneficiadas ou prejudicadas (tecnicamente) com a paralisação. O Santa Cruz estava em um bom momento no Pernambucano – onde é líder com 22 pontos – e se recuperava na Copa do Nordeste – onde tem chances reais de se classificar para a próxima fase -, situação essa que chateou o presidente do Santa Cruz, que garante que a equipe vai voltar brigando pelos objetivos nas competições.

“Queremos sim a volta da competição para ganhar na bola e disputando no gramado. Fico chateado da forma que foi paralisado tecnicamente, mas esse é o momento em que temos de cuidar de vidas. Na volta a gente vai buscar o título do Pernambucano, a classificação na Copa do Nordeste e a volta à Série B”, afirmou Tininho.

NORDESTÃO CAST

Previsão de retorno

Ainda não tem uma data para o retorno das atividades esportivas no Brasil. Algumas equipes estão dando férias para os atletas até meados de abril, podendo se estender por mais tempo. Além da duração deste período, o formato das competições ainda é uma incógnita como esclarece Constantino Júnior.

“Um cenário de muita incerteza e a única convicção é essa. Circularam algumas notícias ontem que o Brasileiro iniciaria em maio, que os clubes que estão jogando a Libertadores não vão jogar a Copa do Brasil e isso é fake. A CBF aguarda a OMS e, no meu entender, em 15 dias não dá para definir o futuro e nem o retorno das competições. É importante ter calma e tranquilidade até que se defina o cenário futuro. Seja ele com portões fechados e depois com torcida, por exemplo, mas ainda não tem uma definição”, completou o presidente do Santa Cruz.


FECHAR