publicidade
26/03/20
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Diretoria do Santa Cruz abre diálogo com jogadores para encontrar solução de férias coletivas

26 / mar
Publicado por Filipe Farias em Notícias às 20:04

Enquanto que os clubes das Série A e B estão encontrando um caminho para esse período de paralisação do futebol, os clubes da Série C e D, com realidades bem diferentes – não contam com cotas de televisionamento -, ainda estão avaliando qual medida será adotada nesse momento de isolamento por conta do coronavírus. Mesmo com a proposta apresentada pela Comissão Nacional de Clubes que, dentre outras coisas, sugere o período de 20 dias de férias dos jogadores em abril (sem o pagamento dos direitos de imagem), podendo ser prorrogado por mais dez dias; além de, após o período de férias, caso não diminua o surto de coronavírus e ainda não tenha previsão para o retorno dos campeonatos, de haver uma redução de 25% do salário, o presidente do Santa Cruz, Constantino Júnior, diz que a realidade do Tricolor do Arruda é outra e, por isso, essa proposta vai precisar ser adequada as condições financeiras do clube.

“Com relação às férias, a gente está conversando com os atletas. Acreditamos que com diálogo e bom senso entre as partes vamos achar uma solução em conjunto. Não vamos tomar nenhuma decisão de cima para baixo. Tudo será feito através do diálogo”, declarou o mandatário coral. “Essa proposta (da Comissão Nacional de Clubes) serve como parâmetro. Se o clube da Série A e B fecharam nesse acordo, é porque a realidade deles é outra”, complementou.

Sem o Santa Cruz contar com a receita da cota de televisionamento, Constantino Júnior diz que vai procurar conversar também com outros presidentes que passam pela mesma situação. Inclusive, uma reunião online está marcada para esta sexta-feira (27) com outros mandatários. “Os clubes da Série C vão se reunir amanhã, em uma teleconferência, mas não para fazer um acordo coletivo, até porque cada clube tem a sua realidade. É mais para entendermos cada cenário e analisar pontos de diálogo. Cada estado tem sua realidade. Tem Estadual que faltam cinco rodadas, outro ainda restam nove jogos… São cenários diferentes e é preciso conversar. Nosso caso é diferente também, pois além do Pernambucano, ainda temos a Copa do Nordeste. É preciso analisar com inteligência”, comentou o presidente coral.

FÉRIAS COLETIVAS

O vice-presidente do Santa Cruz, Tonico Araújo, enxerga com bons olhos a possibilidade do acerto de férias coletivas com o elenco tricolor, mas ressalta que é preciso ser algo bom para todos. “Vejo com bons olhos sim, mas tem de negociar. Não pode ser de qualquer jeito. Tem de haver interesse das duas partes (diretoria e jogadores), compreensão de que estamos vivendo uma grande dificuldade financeira em consequência da doença (coronavírus). A economia parou. Então, ou cada um cede um pouco ou estão vivendo num mundo de ilusão”, declarou o dirigente.

Ainda de acordo com os mandatários corais, ainda não existe nenhuma sinalização de férias coletivas no Santa Cruz. A priori, a reapresentação dos jogadores está marcada para o dia 14 de abril, podendo ser remarcada a depender do panorama da pandemia do coronavírus. Ou, se a negociação com os atletas evoluir e ficar determinado que eles vão entrar de férias.


FECHAR