publicidade
26/03/20
Times brasileiro realizaram videoconferência nesta quinta-feira. Foto: Marcelo Cortes/CRF
Times brasileiro realizaram videoconferência nesta quinta-feira. Foto: Marcelo Cortes/CRF

Clubes não conseguem acordo coletivo e liberam atletas para férias em abril

26 / mar
Publicado por Davi Saboya em Náutico às 19:53

Em reunião realizada, nesta quinta-feira, a Comissão Nacional de Clubes (CNC) não aceitou a contraproposta de redução salarial coletiva feita pelos jogadores. Sendo assim, as equipes das Séries A, B, C e D do Campeonato Brasileiro decidiram liberar os atletas para férias a partir de abril durante um período de 20 dias. Ambas as partes estavam em busca de um denominador comum para o período de paralisação no calendário nacional brasileiro devido ao novo coronavírus. O órgão representante dos time é estatutário da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), mas atua de maneira independente.

LEIA MAIS

> Sport aguarda decisão coletiva dos times da Série A sobre redução salarial dos jogadores

> Treinador do Santa Cruz diz que é inviável financeiramente para o clube o acerto de reforços nessa parada

> Náutico e outros 19 clubes da Série B dão férias aos jogadores e funcionários por conta do coronavírus

Os clubes também definiram na reunião que os demais 10 dias de férias serão dados aos jogadores no fim de 2020 ou começo de 2021. Esse período será definido após o fim da suspensão das atividades. Além disso, cada equipe terá a liberdade para negociar com os jogadores e funcionários do departamento de futebol de maneira individual.

A CNC revelou que novas reuniões irão acontecer entre os clubes nos próximos dias. Em paralelo, os times irão ficar em alerta sobre as determinações das autoridades públicas em relação ao coronavírus.

Em comunicado, a Comissão Nacional de Clubes ainda destacou o que a decisão foi tomada para preservar o calendário do futebol brasileiro. E ainda reiterou a intenção inicial de um acordo coletivo. Estiveram presentes no encontro desta quinta-feira 30 representantes das quatro divisões do país.

O principal ponto de discordância entre as partes foi o início das férias e o tempo de duração. Isso porque ninguém sabe até quando a quarentena ficará instalada no Brasil. A questão mais difícil, que é a redução salarial, será tratada por cada clube. Grêmio, Fortaleza e Ceará já iniciaram as negociações em busca de um acordo. O desejo inicial da CNC era diminuir em 50% o salário dos atletas e suspender os contratos em caso de a suspensão durar mais de um mês.

SPORT

Os jogadores e comissão técnica da equipe principal do Sport irão entrar de férias a partir do dia 1º de abril por período de 20 dias. A informação foi confirmada pelo presidente rubro-negro Milton Bivar em entrevista ao Jornal do Commercio e Blog do Torcedor. Segundo o mandatário, o Leão vai negociar um acordo de redução salarial com os atletas e demais funcionários do departamento de futebol para o período de paralisação por causa da pandemia do novo coronavírus.

“Vamos conversar com os jogadores um acordo de redução salaria neste momento. Já temos as nossas ideias, mas queremos ouvir eles (atletas) para chegarmos em uma situação que seja boa para todo mundo. Já tivemos uma diálogo preliminar”, afirmou. “Vamos liberar todos para férias agora em abril”, completou.

NÁUTICO

A negociação para resolver pagamentos dos clubes aos jogadores durante a pausa no futebol, por conta do coronavírus, vem se arrastando ao longo dos dias, mas se mostra próxima de uma solução, pelo menos com os clubes da Série B. No momento, o maior entrave é o pagamento dos direitos de imagem dos atletas, que o Náutico estaria se recusando a pagar na proposta que fez. Por outro lado, pontos como pagamento do mês de março e férias em abril estão em acordo entre as partes.

SANTA CRUZ

O presidente do Santa Cruz, Constantino Júnior, diz que a realidade do Tricolor do Arruda é outra e, por isso, essa proposta vai precisar ser adequada as condições financeiras do clube. “Com relação às férias, a gente está conversando com os atletas. Acreditamos que com diálogo e bom senso entre as partes vamos achar uma solução em conjunto. Não vamos tomar nenhuma decisão de cima para baixo. Tudo será feito através do diálogo”, declarou o mandatário coral. “Essa proposta (da Comissão Nacional de Clubes) serve como parâmetro. Se o clube da Série A e B fecharam nesse acordo, é porque a realidade deles é outra”, complementou.


FECHAR