publicidade
21/02/20
Foto: Acervo/Minha Cobra
Foto: Acervo/Minha Cobra

Troça Minha Cobra reúne torcedores do Santa Cruz em Olinda na segunda de Carnaval

21 / fev
Publicado por Klisman Gama em Notícias às 17:34

O Carnaval da torcida do Santa Cruz já tem, tradicionalmente, data, horário e local para acontecer. Desde 2006, a cada ano, em Olinda, a Troça Carnavalesca Mista, Ofídica, Etílica e Erótica Minha Cobra desfila pelas ladeiras do sítio histórico da cidade, com uma cobra coral gigante, arrastando os foliões ao ritmo do frevo e de canções da torcida tricolor. Como de costume, o bloco sai toda segunda-feira de Carnaval. Este ano, o horário marcado está para as 09h14, quando os festejos começam.

A concentração ocorrerá no Largo do Bonsucesso e a troça começará seu desfile às 10h. O percurso inicia no Largo, segue pela Rua do Amparo, Quatro Cantos, Ribeira, Rua de São Bento e Largo da Igreja de São Bento, onde finaliza o roteiro, por volta das 12h30. Este será o 14º Carnaval em que o bloco desfila. Confraternizando o entusiasmo e a resenha naturais do futebol, os tricolores também aproveitam para enaltecer mais ainda o amor que possuem pelo Santa Cruz.

LEIA MAIS

>> Victor Rangel comenta estreia e projeta quando vai estar no condicionamento ideal

>>Fisiologista do Santa Cruz detalha trabalho para manter elenco livre de lesões

>> Cocaína e objetos utilizados como armas são apreendidos na operação da Polícia Civil na Inferno Coral e Torcida Jovem

>> Polícia Civil cumpre mandados de busca e apreensão nas sedes da Inferno Coral e Torcida Jovem

>> Santa Cruz apresenta embargo para adiar divulgação da lista de sócios e torcedores contestam

“Esperamos fazer mais uma vez uma boa festa, colorida, alegre, bonita, como tem sido nos anos até agora. Temos tido uma adesão muito grande do torcedor de maneira geral, dos torcedores do Santa nas suas mais diversas origens. Jovens, pessoas de mais idade, crianças, torcedores de arquibancada, gente que não vai para arquibancada há um tempo. Temos uma perspectiva muito ampla. Acho que a Cobra representa muito o que a gente viveu nos anos 80 e 90, do que era arquibancada. Um negócio mais livre, lúdico. A ‘Minha Cobra’ muitas vezes acaba trazendo essa perspectiva para agente. Essa liberdade de declarar esse amor para as três cores do Santa Cruz”, contou Esequias Pierre, um dos diretores do bloco Minha Cobra. 

HOMENAGENS

No desfile 2020, os homenageados serão Bráulio de Castro e Fátima de Castro, torcedores corais que cantam e compõem músicas em homenagem ao Santa Cruz. São cinco décadas de amor pela música e pelo Tricolor. A camisa da troça também os homenageia, com versos e ilustrações remetentes às composições de Bráulio e Fátima. Ele tem 77 anos, ela 67. Estão juntos há 30 e mantém a tradição musical – e coral – no DNA da família.

MOTE DO BLOCO

A principal preocupação, além de que os tricolores presentes se divirtam, é que possam fazer tudo isso em segurança. Recentemente, no dia 3 de fevereiro, nas comemorações do aniversário do Santa Cruz, os torcedores presentes foram encurralados e alguns agredidos por integrantes de uma uniformizada ligada ao Sport. Cenas que geraram bastante repercussão, aumentaram o tom do debate sobre as organizadas e culminou com a extinção delas, em decisão da 5ª Vara de Justiça da Fazenda, expedida na última terça-feira. Por isso, com todo cuidado para que essas situação não se repita, a organização do Minha Cobra já alinhou essas questões com a prefeitura e órgãos responsáveis.

“Temos uma expectativa alta de público para esse ano, como anos anteriores, embora a gente se preocupe, inclusive, com a questão de segurança, já que no aniversário do clube tivemos um incidente lamentável lá no pátio de Santa Cruz, onde eu estava, inclusive. A gente está se precavendo junto à prefeitura e ao órgãos de segurança no sítio histórico de Olinda. Este ano, diferentemente dos anos anteriores, estamos planejando de sair um pouco mais cedo. Temos uma determinação, digamos assim, de sair, no máximo, às 10h. Vamos torcer e trabalhar para a gente realizar tudo que a gente planejou nos últimos seis meses. Porque o Carnaval é legal aquele momento, mas é algo que demanda um tempo razoável e muita dedicação, trabalho, de quem hoje faz a Cobra”, finalizou Esequias Pierre.


FECHAR