publicidade
21/02/20
Técnico Gilmar Dal Pozzo foi expulso do jogo. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Técnico Gilmar Dal Pozzo foi expulso do jogo. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Gilmar Dal Pozzo lamenta derrota do Náutico: ‘faltou calma e lucidez’

21 / fev
Publicado por Fernando Castro em Náutico às 21:53

A derrota para o Central, na noite desta sexta-feira (21), pela sexta rodada do Campeonato Pernambucano, foi a primeira do Náutico no estádio dos Aflitos sob o comando do técnico Gilmar Dal Pozzo. Desde que o treinador foi contratado para a segunda passagem no clube, em maio do ano passado, foram 17 jogos, 10 vitórias, seis empates e uma derrota. Apesar do primeiro revés dentro de casa, o treinador alvirrubro continua acreditando na força do Timbu nos Aflitos.

“Odeio perder, não gosto de perder. Mas também tenho a calma de avaliar e ter a tranquilidade para saber o motivo. Se a cada nove meses eu tiver essa invencibilidade eu vou gostar, foi um período longo, de conquistas, com objetivos alcançados. O golpe nessa semana foi duro, primeiro fomos eliminados para o Botafogo e agora perdemos essa invencibilidade, uma hora isso ia acontecer, mas continuo tendo a convicção de que o Náutico é muito forte em casa”, destacou o técnico Gilmar Dal Pozzo.

> Confira o lance a lance do jogo entre Náutico e Central

LEIA MAIS

>Invencibilidade de Gilmar Dal Pozzo nos Aflitos cai e Náutico perde para o Central

>Timbu Coroado agita o bairro dos Aflitos no domingo de carnaval

>Vice-presidente do Náutico revela que não há risco de desabamento nos Aflitos

O duelo contra o Central teve dois tempos distintos. No primeiro tempo, de forma inexplicável, o Náutico finalizou apenas uma vez para o gol, criando pouco volume ofensivo e com dificuldades para criar jogadas ofensivas. Já durante a segunda etapa, a equipe melhorou, principalmente com a entrada do atacante paraguaio Guillermo Paiva. De acordo com a avaliação de Dal Pozzo, para chegar ao gol no segundo tempo, faltou para o time mais calma e lucidez.

“No segundo tempo tivemos bastante jogadas pelo lado de campo, tivemos volume, mas não tivemos o capricho de finalizar melhor. Quisemos acelerar muito as jogadas e só finalizar dentro da área, faltou um pouco mais de calma e lucidez para fazermos o gol. O volume e a intensidade do segundo tempos me agradou mais do que o primeiro tempo, onde tivemos muitas dificuldades”, destacou Dal Pozzo.

EXPULSÃO

O comandante alvirrubro ainda comentou sobre a expulsão no jogo, depois de reclamar muito com a arbitragem. ” Em 30 anos como jogador de futebol, nunca fui expulso, essa é a segunda vez como treinador, tive motivos para isso. Realmente a arbitragem nesse jogo me tirou de sério, sou muito equilibrado e para me tirar do série é preciso ter uma razão muito forte, a arbitragem foi muito confusa e deixou o jogo ainda mais nervoso pelas atitudes”, questionou.


FECHAR