publicidade
20/02/20
Náutico foi eliminado nos pênaltis. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Náutico foi eliminado nos pênaltis. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Apesar da eliminação, Gilmar Dal Pozzo comemora desempenho do Náutico

20 / fev
Publicado por Fernando Castro em Náutico às 0:46

A eliminação para o Botafogo nas cobranças de pênaltis foi doída para o Náutico. Com um futebol melhor durante a maior parte do jogo, o técnico Gilmar Dal Pozzo lamentou o resultado negativo, mas se mostrou satisfeito com o desempenho apresentado pela equipe no tempo normal. No segundo tempo, com os atacantes Jorge Henrique e Erick, o Timbu desperdiçou duas grandes oportunidades de gol.

“A equipe produziu um grande futebol, contra um equipe de Série A, que tem tradição. Talvez na única oportunidade de gol o Botafogo soube aproveitar e depois teve a capacidade nos pênaltis de eliminar o Náutico. Saio com um sentimento duplo, de felicidade pelo desempenho, triste pelo resultado, mas que me dá a certeza de que nós estamos no caminho certo, porque eu sempre falo de ter desempenho em primeiro lugar” analisou Gilmar Dal Pozzo.

“O Paulo Autuori veio respeitando a nossa equipe, colocou dois laterais no setor esquerdo sabendo que o nosso lado de campo era muito forte. E no lado direito ele colocou outros dois atletas fechando o lado do campo e dando liberdade para o Luis Henrique por dentro. Respeitou o jogo e mesmo assim a gente conseguiu criar. Na troca de Rhaldney a gente entendeu que precisava ter mais qualidade na saída de bola, o Jhonnatan entrou bem, sendo decisivo no gol com um lançamento”, destacou o treinador.

LEIA MAIS

>“Dói porque fomos superiores”, diz zagueiro do Náutico após eliminação

>Opinião: eliminação do Náutico é mais doída pelo melhor futebol

>Gatito Fernández defende dois pênaltis e Botafogo elimina o Náutico da Copa do Brasil

MUDANÇAS FORÇADAS

De acordo com o comandante alvirrubro, as três substituições por conta de lesões prejudicaram o time. “Tivemos dificuldades com a perda de alguns jogadores, principalmente o Matheus Carvalho, quando eu coloquei ele por dentro estava amadurecendo o segundo gol, porque é um jogador que transita em alta velocidade. Jorge Henrique entrou bem também, eu tinha uma ideia de fazer mais uma troca, mas o Luanderson sentiu um desgaste e não suportou até o final, tive que colocar o Josa”, disse Dal Pozzo.


FECHAR