publicidade
18/02/20
Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem

“Vai ser um jogo muito difícil”, projeta goleiro do Náutico sobre duelo com o Botafogo

18 / fev
Publicado por Lucas Holanda em Náutico às 17:23

Após vencer o clássico contra o Sport, o Náutico concentra forças no jogo mais importante da temporada até o momento. Isso porque o Timbu recebe o Botafogo, nesta quarta-feira (19), às 21h30, no estádio dos Aflitos, em um confronto válido pela segunda fase da Copa do Brasil. Além do ganho técnico, se classificar também vale muito financeiramente, já que os pernambucanos podem embolsar cerca de R$ 1,5 milhão se derrotarem os cariocas. Na opinião do goleiro Jefferson, é um duelo muito difícil, mas que a equipe alvirrubra está se preparando bem para sair classificado.

“Vai ser um jogo muito difícil, é uma equipe de Série A, mas a gente vai trabalhar, estudar o adversário, nós vamos jogar na nossa casa, respeitando muito o Botafogo, vamos trabalhar nesses dois dias que antecede o jogo, para que a gente consiga impor o nosso ritmo nos Aflitos, com o apoio do nosso torcedor, com muita luta, entrega, para conquistar essa classificação”, comentou.

LEIA MAIS

Náutico tem os Aflitos como arma para enfrentar o Botafogo

O dia em que o estrangeiro do Náutico acabou com o Botafogo

Kieza inicia transição no Náutico e tem chance de ser relacionado contra o Botafogo

DE OLHO NO ADVERSÁRIO

O Botafogo chega para o confronto contra o Náutico sob o comando do experiente e recém contratado Paulo Autuori. E o goleiro do Timbu fez questão de destacar que o seu time está estudando bem o adversário para fazer um bom jogo. ” Preocupação a gente sempre tem, independente de ser contra o Botafogo ou qualquer outra equipe. Vamos buscar o máximo de informações possíveis, vou sentar com o João para analisar as características mais fortes do Botafogo, em relação a bola parada, até cobranças de falta ou pênalti a gente estuda. Fazemos um estudo profundo do adversário para ver os batedores dos últimos pênaltis, como que o jogador bate escanteio, falta, isso é de praxe aqui no clube, junto com a análise de desempenho, a gente vem sempre esmiuçando isso para quando a gente estiver dentro de campo ter o máximo de informações possíveis”, pontuou.

 


FECHAR