publicidade
14/02/20
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Governo de Pernambuco protocola requerimento para extinção de organizadas

14 / fev
Publicado por Karoline Albuquerque em Náutico às 17:02

Entre as medidas do governo de Pernambuco para acabar com as torcidas organizadas (TOs), a Procuradoria Geral do Estado (PGE) protocolou nesta sexta-feira (14) um requerimento junto à 5ª Vara da Fazenda Pública da Comarca do Recife. O órgão pede que duas ações que pedem a extinção das personalidades jurídicas das TOs sejam julgadas imediatamente e de maneira simultânea.

DOSSIÊ ORGANIZADAS

Ainda no comunicado do governo é destacado quem são os réus das ações: a Torcida Jovem, a Fanáutico e a Inferno Coral. O objetivo, segundo o Estado, é proibir o acesso em definitivo das torcidas aos estádios e reuniões também fora das praças esportivas.

LEIA MAIS:

>Extinção das torcidas organizadas volta a ganhar foco em debate

>Polícia Militar concorda com endurecimento da lei contra torcidas organizadas

>“Em breve vamos ter notícias”, garante promotor sobre a extinção das torcidas organizadas

A referência do documento assinado por Ernani Medicis, procurador-geral do Estado, tem como base recentes incidentes envolvendo as TOs. “O requerimento mostra que o Estado de Pernambuco é parte interessada das Ações Ordinária n. 0018056-45.2014.8.17.0001 e Civil Pública (ACP) Nº 0118424-33.2012.8.17.0001”, detalha a nota.

Por fim, a PGE acrescenta que o pedido de urgência quer “concretizar o interesse público” e impedir “a ocorrência de crimes por parte dos integrantes dessas organizadas”.

RELEMBRE

No começo deste mês de fevereiro, um grupo de torcedores cantando músicas da Torcida Jovem do Sport invadiu a comemoração do aniversário do Santa Cruz, no bairro da Boa Vista, centro do Recife, provocando confusão e agressões. Ainda na noite do dia 3 de fevereiro, a Jovem publicou, nas redes sociais, que não compactua com “o acontecido da noite de hoje”.

No dia seguinte, a Estação Tancredo Neves foi palco de mais um caso de violência. Desta vez, as organizadas do Sport e do Santa Cruz foram os protagonistas da confusão.


FECHAR