publicidade
06/02/20
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Treinador diz que Náutico mereceu vencer e explica queda de produção

06 / fev
Publicado por Klisman Gama em Náutico às 0:03

Com dois tempos bastante distintos, o Náutico bateu o Vitória das Tabocas por 2 a 1 na Arena de Pernambuco. O Alvirrubro tomou um gol logo aos três minutos do primeiro tempo e, desta forma, precisou se reorganizar para buscar a virada. E foi o que aconteceu. Depois de um período de pressa, encontrou o gol de empate e, mais para frente, o segundo tento. Na visão do técnico Gilmar Dal Pozzo, a produção que os seus comandados apresentaram na partida fez a equipe merecer os três pontos.

LEIA MAIS

>> Matheus Carvalho tranquiliza após pedir substituição em Vitória x Náutico

>> Confira a vitória do Náutico nas lentes da JC Imagem

>> Ouça os gols da vitória do Náutico nas ondas da Rádio Jornal

>> Salatiel marca e Náutico bate Vitória por 2 a 1 no Campeonato Pernambucano

“A gente mereceu a vitória por aquilo que produziu. Tomamos o gol muito cedo e a nossa equipe tinha uma estratégia de trabalhar de lado de campo. Nos 10 primeiros minutos, perdeu a naturalidade. Quis acelerar muito o jogo. Começava a jogada de um lado e queria terminar do outro. E o gol nos deu tranquilidade em uma jogada bem trabalhada, sempre da bola parada. O Lombardi atacando a bola tendo participação direta do gol e o Matheus (Carvalho), mais uma vez bem posicionado, conseguiu empatar o jogo. Depois uma bola trabalhada também, a gente conseguiu o gol da vitória. Isso deu mais tranquilidade para a gente trabalhar melhor do lado direito, com o Lucas Paraíba e a subida do Bahia. E pelo lado esquerdo também com o Erick Daltro também estava bem com o Nem”, avaliou o treinador.

QUEDA DE PRODUÇÃO

O segundo tempo do Náutico apresentou uma grande queda técnica na partida. Parecia uma equipe diferente daquela do primeiro tempo, que apresentava maior organização – apesar de erros pontuais, como no final da etapa inicial, em que Marcão salvou uma bola no um contra um. Sem estar bem postado como antes, o Timbu sofreu com as investidas do Vitória, que criava volume de jogo, mas tinha sérias dificuldades para finalizar as jogadas. Para o comandante alvirrubro, isso se dá pelo pouco tempo que teve para trabalhar o time que jogou nesta quarta.

“No segundo tempo descaracterizou muito. É uma equipe que, lá no jogo contra o Petrolina, a gente tinha treinado bastante formação, sistema e ideia de jogo. Essa equipe aqui, por conta de muitos jogadores que estão no departamento médico, no caso do Jorge Henrique, Jhonnatan, Josa, Hereda, Álvaro e Kieza. (São) sete jogadores (lesionados). Tive pouco tempo para trabalhar essa equipe para esse jogo. Aí desconfigurou, saiu o Rhaldney e o Wagninho, a gente teve que fazer uma juste no meio-campo e soubemos sustentar no final. Parabéns a equipe, pela atuação dos atletas e liderança do campeonato”, encerrou Dal Pozzo.


FECHAR