publicidade
02/02/20
Foto: Tv Jornal/Reprodução
Foto: Tv Jornal/Reprodução

Givanildo Oliveira relembra conquista da Copa do Nordeste de 1994 pelo Sport

02 / fev
Publicado por Marcos Leandro em Copa do Nordeste 2020 às 7:46


Dentre os inúmeros títulos na carreira, como jogador e treinador, Givanildo Oliveira pode se orgulhar de ter conquistado o primeiro título da Copa do Nordeste. Em 1994, comandando o Sport, Giva levou o Leão à glória da competição, em decisão nos pênaltis frente ao CRB. O time tinha, entre outros, jovens como Juninho Pernambucano, Chiquinho e Sandro. Em conversa com o repórter Leonardo Vasconcelos, Givanildo relembrou alguns momentos dessa marcante conquista.

LEIA MAIS

>> Seleção brasileira volta a jogar no Recife e mira hexacampeonato mundial

>> Neymar vai passar uma semana no Recife

>> Arena de Pernambuco já se prepara para receber a seleção brasileira

EM 1994

Foi a primeira edição da Copa do Nordeste e por isso foi um pouco desarrumada. A competição aconteceu em Alagoas e, por exemplo, no hotel que nós (Sport) ficamos tinha mais três times. Mas o que vale é o que está registrado. Fomos lá, fomos campeões de fato e de direito. Jogamos uma final difícil, complicada e fomos campeões (final foi contra o CRB e o Leão venceu nos pênaltis).

A FINAL

Muita gente falava que a final da Copa do Nordeste de 1994 seria entre Sport, já que nosso time era forte e estava bem montado, e Bahia. Mas a decisão foi contra o CRB e fomos os primeiros campeões do Nordestão.

O TIME

Era um time regional na verdade. Givaldo, lateral-direito, era do interior (Panelas), aí vieram Sandro, Lima, Adriano e Gilton, todos zagueiros da base. Chiquinho veio de pelada, Dario foi de Campina Grande, Juninho Pernambucano da base também. Quem veio de fora foi Dedé (lateral-esquerdo), que conseguimos com empresários e ele veio e encaixou.

JUNINHO

Juninho era volante. Naquela época não se usava dois volantes. Como a gente tinha Dario, que era um volante pegador, dei mais liberdade para Juninho e Chiquinho. Juninho voltava um pouco mais para marcar. Até jogou assim no Vasco algumas vezes. Era um time que entrosou e chegou forte. Pena que depois veio o Campeonato Brasileiro e não tivemos grupo para fazer uma campanha melhor. Foi bom, mas poderia ser melhor (Sport ganhou de 5×2 do São Paulo, bicampeão mundial, na Ilha, e 5×2 do Botafogo, no Rio).

SUCESSO

Torcia, como sempre torci pelo lado de cá (Nordeste). Em várias entrevistas que dei para a imprensa do Sul do país deixei claro que há discriminação. Já disse isso em vários programas no Rio e São Paulo. Agora, graças a Deus a Copa do Nordeste está organizada.

100%

Eu não estava ligado neste detalhe (que só havia disputado uma Copa do Nordeste), porque eu disputei algumas com o Paysandu, a Copa Norte, mas não estava ligado que só tinha disputado um Nordestão. Mas é 100% (de aproveitamento) mesmo.

TRIO DE FERRO

Tenho acompanhado e visto que o Sport está forte, o Náutico por ter sido campeão ano passado, e o Santa Cruz vai ter que batalhar muito. Acho que todos os três têm condições de ser campeão, mas é difícil porque é bem disputado e já vimos o começo como foi. Mas acho que um dos três pode ser campeão.

TREINAR

Estou (disponível). Eu penso, já falei isso em algumas entrevistas. Estou com 71 anos e penso em mais uns dois anos, por aí. Até porque o treinador do Santos (Jesualdo Ferreira) tem 73. Tem o treinador do Flamengo (Jorge Jesus), Felipão, Vanderlei Luxemburgo voltou com 68 anos, se não me engano. Então enquanto eu estiver com condições ou achar que tiver condições, vou esperar uma proposta. Se não aparecer, tudo bem. Mas se aparecer, eu vou trabalhar.

NA COPA NE?

Nós estamos começando o ano ainda, estamos em janeiro, e espero que apareça um clube interessado para que eu acerte e possa trabalhar ainda. Eu nunca fui de ficar secando (para um técnico ser demitido). Se acontecer de surgir vaga, aí tudo bem, vamos conversar. Mas chegar antes e secar aquele ali, não é para mim.


FECHAR