publicidade
20/01/20
Diógenes critica Sport após primeiro clássico de 2020. Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Diógenes critica Sport após primeiro clássico de 2020. Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem

Vice-presidente do Náutico dispara contra Sport: ‘ganhou campeonato de presente ano passado’

20 / jan
Publicado por Gabriela Máxima em Náutico às 11:39

O vice-presidente do Náutico, Diógenes Braga, ratificou a opinião do treinador Gilmar Dal Pozzo sobre a arbitragem do clássico entre Náutico e Sport, realizado no domingo. De acordo com o dirigente, a estreia do árbitro Michelangelo Almeida Júnior, de 24 anos, foi boa e a aposta da Federação Pernambucana de Futebol foi aprovada. Em entrevista ao comentarista da Rádio Jornal Ralph Carvalho, Diógenes ainda criticou a direção do Sport e alfinetou o rival sobre a conquista do título do Pernambucano de 2019.

“Sobre a arbitragem, a gente prefere focar no que é preciso melhorar. Sinceramente eu vejo surpresa isso. O Sport não poderia reclamar não, até porque ganhou o Campeonato de presente ano passado pela arbitragem. Eu prefiro apostar no Michelangelo que tem 24 anos, que estreou no Pernambucano no clássico e acho que fez uma arbitragem boa dentro do contexto do que trazer um árbitro Fifa, que vem de fora para cá e dá um  gol com dois metros de impedimento. Provavelmente o Sport prefira essa árbitro porque erra a favor do Sport. Eu prefiro apostar em um que cometeu erros para um lado e para o outro e apostar nele que está estreando e pode melhorar”, observou o vice-presidente.

LEIA MAIS

>> Diretor do Sport fica na bronca com arbitragem do clássico: ‘amarelou o tempo todo’

>> Empate com o Sport é tratado como injusto por jogadores do Náutico

>> Técnico do Náutico elogia arbitragem do clássico e enxerga resultado justo 

>> Técnico do Náutico pede calma com Kieza e já projeta estreia na Copa do Nordeste 

RITMO DE JOGO

Diógenes ainda ponderou sobre a pré-temporada do Náutico, que  teve uma preparação mais longa e, teoricamente, teria a vantagem para buscar a vitória no primeiro clássico do ano. O Sport só teve cerca de 15 dias de treino antes do primeiro compromisso da temporada. “Ritmo de jogo só vem com jogo. A pré-temporada é feita para condicionar o grupo principalmente para esta temporada que tem uma grande quantidade de jogos. Tivemos maior posse de bola, quantidade maior de finalizações, mas não colocamos a bola para dentro. A gente teve chance: a cabeçada de Álvaro, o chute de Jean, de Jorge. Tivemos totais condições de sair vencedor, mas não saímos”, concluiu.

 


FECHAR