publicidade
06/12/19
Foto oficial do Náutico. Foto: Léo Lemos/Divulgação
Foto oficial do Náutico. Foto: Léo Lemos/Divulgação

Opinião: Náutico terá uma Série B pesada pela frente

06 / dez
Publicado por Carlyle Paes Barreto em Náutico às 11:02

Iniciando a temporada 2020 de forma antecipada, o Náutico está na expectativa da definição de seus adversários em sua volta à Série B. Sabendo que terá rivais tradicionais como Vitória, América-MG, Figueirense e Avaí, mas sabendo que pode ter a companhia de um gigante, com a possível queda do Cruzeiro. E isso seria bom ou ruim?

Um rebaixamento do clube mineiro faria toda diferença na busca pelo acesso. Mesmo sabendo da queda brusca em relação à cota de TV, ainda há meios para um gigante acordar. Ou ressuscitar. Mas se o Cruzeiro teria queda de R$ 80 milhões para R$ 8 mi, a grosso modo, tem mais chances de buscar alternativas para compensar o corte. Mesmo com enorme passivo e, fatalmente, abrindo mão da maior parte dos jogadores. Sport e Coritiba conseguiram.

LEIA MAIS

> Jhonnatan tem lesão muscular e ‘inaugura’ DM na pré-temporada do Náutico

> Em 2020, Hereda planeja crescimento ainda maior no Náutico

> Confira a entrevista do vice-presidente do Náutico, Diógenes Braga, na TV JC

O lado bom, para o Náutico e a grande maioria dos times, é a maior visibilidade. Com ela, perspectiva de mais investidores. Indiretamente em convênios com emissoras e, diretamente, com patrocínios pontuais. Sem falar em melhor renda, ao menos no duelo direto.
No final, é bom ou ruim? Aí vai depender do próprio Náutico.

E SE FOR O CEARÁ?

No caso de o Cruzeiro se recuperar, o Ceará seria o rebaixado. Aí o nordestino sofreria como todos da região. Voltando ao patamar de anos atrás, tendo que abrir mão de quase todo atual elenco. E, inevitavelmente, entrando em crise. Mostrando o grande abismo entre as duas divisões.

 

 

 


FECHAR