publicidade
23/11/19
Foto: Ernesto Benavides/AFP
Foto: Ernesto Benavides/AFP

Com dois de Gabigol, Flamengo vira sobre River Plate e é campeão da Libertadores

23 / nov
Publicado por Klisman Gama em Futebol Internacional às 19:18

Com requintes de emoção e quando parecia não ter jeito, o Flamengo conseguiu se reerguer e conquistar a vitória. O título. Com dois gols do decisivo Gabigol, o Rubro-negro carioca conquistou a Taça Libertadores da América de virada sobre o River Plate, por 2 a 1, no estádio Monumental de Lima, no Peru. Após 38 anos, com um time recheado de estrelas, o troféu voltou para o Fla. Um grande capítulo escrito na história do time do Rio de Janeiro.

O JOGO

O confronto começou com o Flamengo tentando impor seu ritmo habitual. Muita intensidade no ataque e na marcação, enquanto o River tentou brecar a velocidade carioca, pressionando a saída de bola e buscava saídas rápidas para o ataque. Depois da pressão inicial, o time argentino equilibrou as ações do jogo. Apostou no um contra um diante da linha alta do Flamengo, principalmente nas brechas deixadas pelos laterais, e foi assim que saiu o gol.

Após uma troca de passes rápida no setor de ataque, aos 13 minutos, Nacho Fernández foi acionado nas costas de Filipe Luís e fez um cruzamento rasteiro que passou pela área com facilidade, onde Gerson e Willian Arão bateram cabeça e não afastaram a bola. Ela sobrou para o centroavante Borré, que bateu para o gol fora do alcance de Diego Alves.

Daí em diante, o Rubro-negro sentiu o gol. Sofreu com outras investidas do River Plate, não conseguiu criar jogadas com sua característica troca de passes e abusava das bolas longas, com Gabigol e Bruno Henrique isolados no ataque, pouco acionados e bem marcados pela defesa adversária. Aos 36 minutos, Palácio recebeu na entrada da área, livre de marcação, e bateu forte à direita de Diego Alves. Susto grande na torcida flamenguista. Até o fim da etapa inicial, o Fla foi se recuperando e igualou o duelo, mas ainda sem efetividade para chegar ao ataque.

SEGUNDO TEMPO

Precisando do resultado, o Flamengo foi em busca da vitória. Tentou, novamente, se impor na partida acelerando o ritmo. Entretanto, o River Plate, bastante cascudo, cadenciava a partida. E conseguiu bem em boa parte da etapa final. Fez cera, matou jogadas com falta, prendeu a bola no ataque. Porém, a primeira grande chance foi carioca.

Aos 11 minutos, Bruno Henrique arrancou pela esquerda, invadiu a pequena área e tocou para trás. Arrascaeta furou o chute e sobra caiu nos pés de Gabigol, que bateu e Delacruz salvou. No rebote, Everton Ribeiro bateu de primeira para defesa segura de Armani. A pressão seguiu, mas sem poder de conclusão. Conforme a partida foi chegando nos últimos minutos, parecia que não daria mais para o Flamengo.

Aos 35, em outro erro de Filipe Luís, Suárez conseguiu levar na linha de fundo e tocar rasteiro para trás. Palácio não pegou bem na bola, mesmo com espaço, e bateu para longe do gol. Mas a situação, que parecia não ter escapatória para o Rubro-negro, mudou totalmente.

Aos 43 minutos, a estrela de Gabigol brilhou. Bruno Henrique fez a jogada pela ponta-esquerda e enfiou a bola para Arrascaeta. O uruguaio se jogou na bola e tocou na direita para Gabriel apenas escorar para o gol aberto. Festa no Peru, mas ainda tinha mais por vir. Aos 46 minutos, novamente o artilheiro. Em lançamento para o ataque, o zagueiro Pinola falhou e deixou a bola no pé do camisa nove do Flamengo, que bateu forte e virou a partida. Sumido no jogo, o centroavante foi decisivo e levou a taça de volta para o Rubro-negro após 38 anos.


FECHAR