publicidade
22/11/19
Juninho afirmou que não tem porte de arma e não estava com uma arma durante a confusão
Juninho afirmou que não tem porte de arma e não estava com uma arma durante a confusão

Advogado revela que ação contra Juninho será arquivada

22 / nov
Publicado por Gabriela Máxima em Notícias às 11:41

Quinze dias depois de prestar depoimento na Delegacia de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, o atacante do Sport Juninho está muito perto de ver ação movida contra ele ser arquivada pela delegada Lídia Barci. De acordo com o advogado do jogador, Ernesto Cavalcanti, a delegada responsável pela ação entrou em contato para informar que o documento será encaminhado nesta sexta-feira para arquivamento. No início do mês, Juninho prestou depoimento sobre confusão em uma boate no bairro de Casa Forte. Ele foi acusado de acionar uma arma de fogo durante uma briga.

“Com relação a essa briga, essa discussão, que  teria acontecido numa boate no bairro do monteiro, a delegada adiantou que estaria encaminhando hoje um documento para o arquivamento da ação. Esta questão está resolvida”, pontuou o advogado, em entrevista à Rádio Jornal.

LEIA MAIS

>> Em depoimento na delegacia, Juninho diz que não usou arma de fogo

>> Opinião: com foco na Série A, Sport precisa ter frieza, apesar da euforia 

>> Náutico aposta em nova visão do marcado para contratar jogadores 

Juninho também responde a uma acusação de violência doméstica. A ação foi movida por uma ex-namorada do jogador, que o acusa de agressão. Ernesto Cavalcanti também atualizou o caso. “Esse outro caso está na Vara de Violência Doméstica e ainda vamos ouvir testemunhas de acusação e defesa. Não existe nenhuma prova que confirme o que aconteceu. A moça criou esse cenário para prejudicar Juninho. Não há como provar que houve essas agressões”, garantiu.

Revelado pelo Sport, Juninho já tentou ser transferido para o Corinthians e Ceará. Mas as negociações deram errado após o histórico do jogador ter ganhado maior proporção. O advogado explicou as duas situações. “A questão do Corinthians. Eu participei porque era uma venda de valor muito alto e um diretor do Corinthians me disse que apenas em duas situações as redes do clube ficaram congestionadas. A primeira foi quando Ronaldo foi contratado e agora no caso de Juninho. Logo depois houve uma compensação financeira por parte do Corinthians”, comentou o advogado, que completou a informação. “Com relação ao Ceará foi um desentendimento com Lisca. Ele é um tanto quanto inconsequente. Tem essa peculiaridade diferente. Juninho é um grande atleta, figura simpática, engraçada. Eu sou alvirrubro de coração, mas tenho um carinho especial pela figura de Juninho”, concluiu.


FECHAR