publicidade
09/11/19
Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem

Atacantes do Sport querem voltar a marcar gols após dois jogos em branco

09 / nov
Publicado por Filipe Farias em Notícias às 10:21

Segundo melhor ataque da Série B, com 44 gols marcados, além de contar com os dois principais artilheiros da competição – Hernane (14) e Guilherme (13) –, o Sport tem sofrido com a marcação acirrada dos adversários nas últimas rodadas. Tanto que, nos dois últimos jogos, o time rubro-negro não conseguiu balançar as redes: derrota por 1×0 para o Guarani e empate sem gols com o Coritiba.

Ciente dessa adversidade, a transpor hoje contra o Criciúma, o técnico Guto Ferreira afirmou que procurou trabalhar situações diferentes durante o treino para que a equipe volte a marcar gols e, principalmente, a vencer na Segundona. “Primeira coisa é que temos de fazer o nosso melhor e jogar tudo aquilo que temos de bom, pois se conseguirmos jogar dessa maneira, independente da forma que eles se portem e da estratégia que usarem, a nossa qualidade tende a imperar. Fizemos alguns movimentos ontem no treino, movimentações para que possamos surpreendê-los”, contou o treinador leonino.

Um dos artilheiros da Série B com 13 gols, o atacante Guilherme acha normal essa atenção especial dos adversários em cima do ataque do Sport. “É reta final de competição. Os times já estudaram bastante o nosso jogo. Assim como a gente, ao enfrentar os nossos adversários, também estudamos eles… Os pontos fortes, os fracos. Isso acontece do outro lado, contra a gente. Essa atenção não é só em mim e no Hernane, mas em todos do nosso time, pois vivem bons momentos. O número elevado de gols que fizemos chama atenção, mas temos vários jogadores que estão jogando bem. Quem vem nos enfrentar acaba colocando uma marcação mais forte, mas é mais um obstáculo que temos de passar por cima, ainda mais nessa reta final. Temos de nos desdobrar em campo. Procurar ocasiões para sair dessas marcações e continuar fazendo gols”, disse.

FATOR CASA

Para Guto Ferreira, por jogar em casa, o Sport acaba crescendo e adotando uma postura ofensiva mais agressiva. O que pode propiciar o time a voltar a marcar os gols. “Vejo que o nosso time quando joga na Ilha tem esse combustível a mais. Ficamos mais agressivos, com um futebol mais incisivo. A manifestação e a energia que vêm das arquibancadas empurram a nossa equipe. Esperamos que eles (os torcedores) possam nos apoiar o jogo todo. E ser um efeito dominó: a energia que vem de fora nos empurrar dentro de campo e, nós, em campo, empurrar o torcedor. Pois, isso, vai transformar o ambiente num caldeirão”, falou.


FECHAR